• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 05 de maio de 2021 21:06:01
Nordestinas
  • 19/03/2021 18h33

    ESTADO DE SÍTIO: Marcelo Ramos diz que Bolsonaro desune e dispersa energias e que Congresso não aprovaria um estado de sítio, como ele tem sugerido

    Veja mais
    Foto: Arquivo da Política Real

    Marcelo Ramos

    (Brasília-DF, 19/03/2021)  O deputado Marcelo Ramos(PL-AM), vice-presidente da Câmara dos Deputados, se manifestou nas redes sociais, em especial no Twitter, nesta sexta-feira,19, com especial relevância comentando as últimas declarações, e frente abertas, o presidente Jair Bolsonaro(sem partido) que ao criticar as medidas restritivas dos governadores fala em estado de sítio. Durante a tarde ele disse, entre outras coisas, que o Congresso não aprovaria medida neste sentido, assim como disse que precisamos de um líder que nos une para enfrentar a pandemiae vacinar as pessoas.

    Ele disse que a única medida “dura” que o povo quer mesmo é outra.

    “A única medida dura que o povo espera do governo para enfrentar a pandemia e melhorar a economia e vida das pessoas é vacinar, vacinar e vacinar!”, disse.

    No meio da tarde, ele o país precisa de alguém que o una e reclamou do Presidente Jair Bolsonaro falando em estado de sítio, divindo e dispersando as energias.

    “País sofrendo os efeitos sanitários, econômicos e sociais do momento mais duro da pandemia, precisando de um líder que una o país pela vacina, pelas empresas e pelos empregos e o presidente falando em estado de sítio e confrontando com discursos que dividem e dispersam energia”, afirmou.

    No início da tarde ele disse que o Congresso nunca aprovaria um estados de sítio. Esse instituto existe na Constituição Federal de 1988 e poee ser usado em momento de conflagaração social, é prerrogativa presidencial mas precisa ser confirmado pela Câmara e o Senado.

    Bolsonaro ao reclamar das medidas dos governadores que imporam restrições sociais severas e toques de recolher disse em sua live de quinta-feira, 18, que tais ações  eram um “veradeiro estado de sítio”.  Hoje, falando a apoiadores disse que estaria chegando o momento de medidas “duras”.

    ( da redação com informações de redes sociais. Edição: Genésio Araújo Jr)