• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 18 de junho de 2024 01:55:53
Magno Martins
  • 09/12/2022 08h26

    Cadê as informações, Priscila?

    Veja mais da coluna de Magno Martins, que entende tudo de Pernambuco

    Priscila Krause( Foto: blog do Magno Martins)

    (RECIFE-PE) Coordenadora da transição da equipe da governadora eleita Raquel Lyra (PSDB), a vice-governadora eleita Priscila Krause (Cidadania) não disse até agora nada concreto e objetivo sobre os números da saúde financeira do Estado sob o controle do PSB há 16 anos, dos quais os últimos oito anos com o DNA Paulo Câmara.

    Priscila diz que encaminhou ao governador 35 ofícios de pedidos de informações. E isso já tem mais de 40 dias. Será que a equipe do governador não respondeu absolutamente nada ou há sonegação de informação por uma questão estratégica. Na coletiva que concedeu em Caruaru, quarta-feira, Raquel também disse desconhecer, oficialmente, que receberá um Estado com R$ 3 bilhões em caixa

    Quem garante entregar essa herança saudável, digna de bater palmas, vale a ressalva, é o secretário da Fazenda, Décio Padilha, corroborada pelo chefe da pasta de Governo, José Neto. Cadê os números, Priscila? Quanto, verdadeiramente, há no tesouro estadual para Raquel tocar seus primeiros projetos?

    Quantos servidores o Estado tem? Quanto comprometem a receita líquida? Qual o percentual real com despesas de pessoal? Está acima do que permite a Lei de Responsabilidade Fiscal? Quanto aos fornecedores, estão em dia ou há débitos altos? Mais outros dados, como a capacidade de endividamento do Estado e obras em andamento.

    Tudo isso precisa ser tornado público, mas Priscila tem se limitado a choramingar que o governador está sendo irresponsável, comprometendo a futura receita de Raquel, abrindo novas licitações e outras cositas a mais. Informar, realmente, o que interessa, pelo menos até o fechamento desta coluna, ontem, a coordenadora da transição por parte da governadora eleita não deu um pio.

    Jogo de cena? – Se Priscila não tem as informações, como deixou a entender na coletiva de Caruaru, a transição não está existindo em Pernambuco, é apenas jogo de cena, teatrinho. E o governador Paulo Câmara tem que ser responsabilizado. Afinal, tão logo Raquel Lyra foi eleita no segundo turno, no dia seguinte ele anunciou a equipe de transição, coordenada por José Neto, com a promessa de não sonegar nenhum tipo de informação.

    FBC paparicado – Fernando Bezerra Coelho fez a sua despedida do Senado em alto estilo. Foi aparteado por mais de 30 colegas de parlamento das mais diversas correntes políticas, todos ressaltando o trabalho dele e as contribuições dada à Casa. “Trabalhador, dedicado, relator de diversas, homem do consenso. Testemunhei isso diversas vezes. Pernambuco pode se orgulhar do homem público que tem. O povo brasileiro pode ter segurança absoluta de que teve um senador que defendeu e entregou soluções ao Brasil”, afirmou o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

    A toque de caixa – Os deputados aprovaram, na última quarta-feira, um aumento de R$ 90 milhões no orçamento da Assembleia Legislativa de Pernambuco para 2023 em uma votação relâmpago de nove segundos. Com isso, o valor destinado ao Legislativo no próximo ano sobe de R$ 742 milhões para R$ 832 milhões. O dinheiro para aumentar o orçamento do Legislativo vai sair de órgãos como as secretarias de Cultura e de Infraestrutura, da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia (Facepe) e do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA).

    Pai da ideia – A proposta original partiu do deputado Alberto Feitosa (PL), que argumentou, entre outras coisas, que outros poderes teriam um crescimento no seu orçamento maior do que o da Alepe. A sugestão, porém, havia sido rejeitada na Comissão de Finanças. Dentre os motivos apresentados no colegiado pelo relator geral do orçamento, Aluísio Lessa (PSB), estava a redução bilionária nas receitas do Estado com a queda no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis.

    Oposição em bloco – Enquanto a governadora eleita não emite sinais quanto ao nome preferido para presidir a Assembleia Legislativa entre o decano Antônio Moraes (PP) e o tucano Álvaro Porto, a oposição na Casa se articula para criar dificuldades ao futuro governo. Presidentes estaduais do PT e PSB, eleitos para integrar o parlamento estadual, Doriel Barros e Sileno Guedes começaram a discutir um bloco PSB com 21 deputados, quase metade da Casa, formado pelo PSB, PT, PCdoB e PV.

    CURTAS

    PRIMEIRA LEVA – Lula anuncia, hoje, seus dois primeiros nomes para o Ministério: José Múcio Monteiro para a Defesa e Fernando Haddad no comando da Fazenda. Flávio Dino pode ser confirmado para a Justiça e o ex-governador da Bahia, Rui Costa, para a Casa Civil.

    USO DA MÁQUINA – Na condição de presidente da Câmara, Arthur Lira usou um avião da FAB para ir ao aniversário da filha de um empresário agropecuarista. O voo partiu de Brasília, no último sábado, às 21h30, com destino a Cuiabá. Logo que a luxuosa festa acabou, Lira usou o mesmo avião da FAB para retornar à capital.

     

    Perguntar não ofende: Por que Lula resolveu antecipar o anúncio dos primeiros ministros?


Vídeos
publicidade