• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 11 de agosto de 2020 09:15:31
Magno Martins
  • 30/03/2020 09h59

    O discurso é ruim, a prática criminosa

    A população de Salvador é quase o dobro da do Recife. Lá, até ontem, só havia ocorrido uma morte de um senhor de 74 anos

    Geraldo Júlio( Foto: arquivo colunista)

    (Recife-PE) O prefeito Geraldo Júlio (PSB) anda muito mal assessorado. E deve roer as unhas com inveja de Salvador. Perdido no combate ao coronavírus mais do que cego em tiroteio, já assinou uma penca de decretos, cada um mais confuso do que o outro. Na capital baiana, o prefeito ACM tomou decisões práticas, sem muitos decretos e ontem apareceu na mídia nacional como referência internacional nas políticas voltadas a inibir a disseminação da Covid-19, o vírus da morte.

    A população de Salvador é quase o dobro da do Recife. Lá, até ontem, só havia ocorrido uma morte de um senhor de 74 anos, muito mais decorrente de outros problemas que já vinha enfrentando como paciente em tratamento de hemodiálise. Com base nos dados do último sábado, Recife já contabilizava cinco mortes com uma polêmica: uma médica assinou o atestado de óbito de um paciente que a família afirma ter sido vítima de uma pneumonia.

    Entre o discurso do prefeito e a prática há uma discrepância muito grande. Seus vídeos nas redes nacionais não são voltados ao cidadão recifense como esclarecimento do que vem fazendo. Com ar de grande autoridade no assunto, que pouco ou nada conhece, quer dar lições ao mundo e ao País. Numa hora tão crucial como essa, vale repetir Charles Chaplin: a vida é um assunto local.

    ACM Neto, em seus vídeos, só trata de medidas tomadas para preservar a vida dos soteropolitanos. Claro, ele não é governador, nem presidente da República. As aparições de Geraldo nas redes sociais enfocam a doença no contexto nacional e até mundial. O povo do Recife está careca de saber que a Itália é o País onde se morre mais. A população quer saber do prefeito o que ele tem feito e vai fazer ainda mais para salvar vidas com o poder que tem com a chave do cofre municipal.

    Por falar em cofre, num dos seus vídeos ele disse que não tinha poder de emitir moeda, porque quem era dono da Casa da Moeda era o presidente da República. Pelo amor de Deus, quem não sabe disso? Geraldo enche os pulmões e muda o tom quando prega o isolamento social, mas ele próprio promove, de forma irresponsável, aglomerados urbanos distribuindo cestas básicas nas comunidades pobres da periferia.

    Os vídeos viralizam nas redes sociais e, para mim, são provas para duas ações no Ministério Público: a primeira, pelo prefeito, ao juntar gente em fila, passa por cima do seu próprio decreto, de não permitir encontros acima de cinco pessoas. A segunda, tipifica crime eleitoral.

    Num dos vídeos, o secretário de Educação, que aparece coordenando uma grande fila numa escola municipal da periferia, pede calma aos contemplados e anuncia que a Prefeitura nunca os abandonará, informando também que na Semana Santa todos ganharão uma segunda cesta.

    O que é isso, se não o uso da máquina em pré-campanha eleitoral?

    O exemplo baiano – As estratégias de Salvador no combate à pandemia do coronavírus ganharam destaque internacional na plataforma Cities For Global Health (Cidades pela Saúde Global), que reúne as melhores políticas públicas ao enfrentamento do covid-19. Salvador é a única cidade do Norte e Nordeste considerada referência mundial. A plataforma, criada pela Rede Mundial de Cidades (Metropolis) e a Aliança Eurolatinaamericana de Cooperação entre as Cidades (ALLAS), apresenta cerca de 90 iniciativas de 23 cidades em diferentes regiões do mundo contra o coronavírus. Cidades como Bruxelas (Bélgica), Jeonju (Coreia), Barcelona (Espanha), Montreal (Canadá), Bogotá (Colômbia) e cinco brasileiras: Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba compartilham suas experiências e promovem um intercâmbio técnico de boas práticas.

    Apropriação indevida – Outra derrapada lamentável do prefeito do Recife, que acabou na chacota nacional, foi a cobrança antecipada do IPTU 2021. Geraldo alega que não está obrigando ninguém a pagar, mas só os que quiserem, com um desconto de 15%. Ora, nem com desconto o prefeito pode receber, porque se trata de um caso clássico de apropriação indevida. A lei proíbe antecipar a cobrança do ano seguinte, porque o referido tributo pertence ao gestor daquele exercício e não do atual. O prefeito, com mandato a encerrar em 31 de dezembro, abocanhar o tributo do sucessor, é crime, um assalto para ser mais preciso. O deslize do socialista serviu para deboche num programa nacional de duvidoso humor da TV.

    O primeiro parlamentar – O deputado federal Pastor Eurico (Patriota), de 57 anos, divulgou nas redes sociais que o exame dele para o novo coronavírus deu positivo. Ele fez o exame em Brasília e que está em isolamento domiciliar no Recife. Foi o primeiro parlamentar do Estado a divulgar diagnóstico positivo para Covid-19. O deputado contou que começou a sentir sintomas como febre e tosse, o que o levou a procurar o Hospital Sírio-Libanês, em Brasília, na quarta-feira passada. “O médico me liberou para vir ao Recife. As recomendações foram as mesmas que dão para todo mundo. Ficar em casa, repouso e não sair, para não complicar as coisas para outras pessoas”, revelou.

    Caso suspeito – Já o prefeito de Nazaré da Mata, Inácio Nascimento, o Nino, de 72 anos, deu entrada num hospital do Recife, ontem, com alguns sintomas do Covid-19, se submeteu ao teste do vírus e sua família está na expectativa. Segundo um dos seus filhos, contou que as chances de ser uma gripe comum eram bem maiores que a confirmação do coronavírus. “Ele teve um pouco de febre, mas logo passou e, aparentemente, não é um quadro da Covid-19”, disse o mesmo filho. “Ele esteve com o presidente Bolsonaro. Quando voltou, foi ao hospital e fez uma bateria de exames de rotina”, afirmou, por sua vez, a secretária de Saúde do município, Vera Dantas.

    CURTAS

    REAÇÃO NA PRODUÇÃO – Produtores de coco estão com os estoques parados por conta da pandemia do novo coronavírus na região produtora do Estado, segundo reportagem exibida, ontem, no Globo Rural, da TV-Globo. Com o cancelamento de pedidos e a queda na procura, o preço do coco acabou despencando junto. No início do verão, o coco estava sendo vendido por R$ 1 a unidade, o preço foi caindo até chegar aos atuais R$ 0,30. “Não tem o que fazer. nesse momento é esperar que essa pandemia passe logo pra voltar a vender a produção”, lamenta o produtor Pedro Ximenes.

    PARA O BELELÉU – A carreata anunciada para hoje no Recife, em favor da retomada da atividade econômica, deve ter ido para o beleléu depois que o procurador-geral de Justiça do Ministério Público de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros, publicou a Recomendação PGJ n.º 16, que dispõe sobre a impossibilidade de que os gestores municipais determinem a reabertura do comércio local ou qualquer outro ato administrativo que vá de encontro à Lei Federal n.º 13.979/2020 e, por consequência, os Decretos Federais n.º 10.282/2020 e Estadual nº 48.809/2020 e suas alterações. Caso os gestores descumpram as medidas sanitárias, principalmente as medidas de quarentena, o município poderá sofrer intervenção estadual. Geraldo vai correr esse risco?

    NÃO ESTÁ NEM AÍ – Um dia depois de o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, dizer que as pessoas devem permanecer em casa, em isolamento social, para evitar a disseminação do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro saiu de carro da residência oficial do Palácio da Alvorada, na manhã de ontem para fazer um passeio por Brasília. Ele foi a uma farmácia e a uma padaria no bairro Sudoeste, em Brasília, depois ao Hospital das Forças Armadas e ao centro de Ceilândia, uma das regiões administrativas do Distrito Federal. A assessoria da Presidência informou apenas que a ida ao hospital tinha caráter privado.

    Perguntar não ofende: Até quando o ministro Mandetta vai continuar cantando de galo?