• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 18 de outubro de 2021 00:32:29
Política de Brasília para Brasília
  • 14/06/2020 09h38

    Esplanada dos Ministérios fecha para veículos neste domingo; medida anti-manifestação se dá após retirada de manifestantes do grupo “300 do Brasil”

    Governo explica que manifestações precisam ser autorizadas

    Esplanada dos Ministérios ficará fechada( foto: site R7)

    Nesse sábado, 13, o Governo do Distrito Federal, numa determinação do governador Ibaneis Rocha, desocupou o acampamento “300 do Brasil”. O grupo é de apoiadores do Presidente Jair Bolsonaro e já ocuparam áreas próximas do Ministério da Justiça. O grupo era acusado também de fazer ameaças as autoridades. O governador Ibaneis Rocha determinou o fechamento da Esplanada dos Ministérios neste domingo.

    Veja a nota do GDF:

    "A Esplanada dos Ministérios ficará fechada para veículos e pedestres neste domingo ,14. A medida foi publicada por meio do Decreto Nº 40.881/2020, publicado na noite desse sábado ,13, em edição extra do Diário Oficial

    O fechamento leva em consideração as aglomerações verificadas na Esplanada nos últimos dias. Manifestações que contrariam as normas sanitárias de combate ao novo coronavírus. O governo também está atento às ameaças declaradas, por alguns manifestantes, aos Poderes constituídos. Desta forma, o trânsito de veículos e pedestres está proibido entre 00h e 23h59 deste domingo ,14.

    O acesso aos prédios públicos federais localizados na Esplanada somente será permitido a autoridades devidamente identificadas e servidores públicos federais devidamente identificados e que estejam em serviço.

    Toda e qualquer manifestação no local poderá ser admitida, desde que comunicada com antecedência e autorizada pela Secretário de Segurança do DF. A fiscalização de tais atos será feita pelo Departamento de Trânsito (Detran/DF) e pelo Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER/DF)."

    Sábado

    A ativista ultraconservadora autointitulada Sara Winter após o acampamento se desmantelado fez a seguida declaração em rede social.

    “Nosso acampamento foi desmantelado de maneira criminosa e ilegal. Temos uma decisão judicial que nos permite ocupar aquele espaço, mas não quiseram ver! Vocês acham que acabou? Um passo pra trás e 10 pra frente. Voltaremos mais fortes, nos aguardem", escreveu.

    Ainda no sábado, 13, o  GDF divulgou nota explicando a decisão.

    Veja a nota da Secretaria do DF Legal:

    “A Secretaria DF Legal informa que os manifestantes ocupavam área pública, na Esplanada dos Ministérios, o que não é permitido. Ainda, o Decreto nº 40.509/20, que trata de medidas de enfrentamento à pandemia, proíbe aglomerações com mais de 100 pessoas em eventos que demandem a autorização prévia do GDF.

    A Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF) esclarece que as forças de segurança atuaram em apoio ao DF legal para desmontar os acampamentos irregulares, de acordo com a legislação local.

    Houve diversas tentativas de negociação para a desocupação da área, mas, infelizmente, não houve acordo.  Os acampamentos foram desmontados sem confronto.”

    Após a saída do grupo eles foram ocupar a rampa e parte superior do Congresso Nacional, em manifestação, mas foram, também, retirados do local.

    Veja a nota do Congresso Nacional :

    Informe

    "A assessoria de imprensa da presidência do Senado, informa que na tarde desde sábado (13), um grupo denominado 300 do Brasil tentou invadir áreas restritas do Congresso Nacional. O grupo chegou a subir no prédio, na parte externa onde ficam gôndolas, próximo às cúpulas do Congresso Nacional.

    Assim que tomou conhecimento do ato, o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre determinou a policia legislativa que fizesse a retirada do grupo. No momento a polícia negocia com os manifestantes de maneira pacífica.

    Assessoria de Imprensa da Presidência"

    ( da redação)