• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 18 de outubro de 2021 01:15:22
Humberto Azevedo
  • 27/01/2021 23h29

    Baleia Rossi compartilha vídeo do líder do PSB, Alessandro Molon, e se coloca como candidato que aceitará impeachment de Bolsonaro e CPI para apurar supostos crimes do governo federal durante o combate à pandemia

    Emedebista respondeu, ainda, seu principal concorrente ao cargo de presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira, que a reforma tributária está pronta para ser votada; adversário afirmou que Baleia não pautaria a matéria por acordo com sindicatos

    Baleia Rossi compartilha vídeo do líder do PSB defendendo impeachment de Bolsonaro e instalação de CPI da pandemia

    A assessoria do deputado Baleia Rossi (MDB-SP) compartilhou nesta quarta-feira, 27, um vídeo do líder do PSB na Câmara, deputado Alessandro Molon (RJ), avalizando as falas do socialista fluminense que lhe colocou como o único candidato a comandar aquela Casa legislativa, com chances de vitória, que aceitará pelo menos um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), assim como também permitirá a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com objetivo de apurar os supostos crimes do governo federal durante o combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19), que já matou mais de 220 mil brasileiros.

    O emedebista respondeu, ainda, seu principal concorrente ao cargo de presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL), afirmando que a reforma tributária está pronta para ser votada naquela Casa. Lira afirmou que Baleia Rossi, um dos autores da proposta e aliado do relator da proposição, o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), não pautaria a matéria por ter feito um acordo com sindicatos. Nos bastidores, Ribeiro, que é do mesmo partido de Arthur Lira, e o ainda presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmam que a reforma tributária só não foi votada por que o ministro da Economia, Paulo Guedes, teria interditado os debates.

    “Nós sabemos que para essas medidas possam prosperar, é fundamental que Bolsonaro não ganhe o controle da Câmara dos Deputados. Hoje mesmo o candidato do Bolsonaro [deputado Arthur Lira] sinalizou que resistirá a instalar comissões parlamentares de inquérito, como essa que nós estamos pedindo. Não temos nenhuma dúvida de que os processos de impeachment não serão apreciados, por lealdade ao governo, por mais que isso signifique virar às costas para o país e para a vida dos brasileiros. Por isso, nos move também a luta pela unidade [da oposição] na eleição de Baleia Rossi para presidente da Câmara dos Deputados. Por isso, quase todos os nossos partidos tem preocupações de garantir condições para que essa CPI avance e para que o impeachment de Bolsonaro seja decidido pela Câmara”, afirmou Molon em vídeo compartilhado pela assessoria de Baleia Rossi.

    “A reforma tributária foi empurrada pra frente com a barriga por décadas. Agora, depois de muito estudo e diálogo, está pronta e amadurecida para ser votada. Pra mim, é prioridade. Passei as últimas semanas conversando com deputados e deputadas do Brasil inteiro. Respeito é a palavra que mais ouvi. Os parlamentares querem ser mais respeitados. É a mesma exigência da sociedade. O respeito só virá com uma Câmara independente”, completou o emedebista nas suas redes sociais defendendo as palavras de ordem Câmara livre e democracia viva.