• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 18 de junho de 2024 01:43:43
Em Tempo Real
  • 24/05/2024 06h33

    Banco Central divulga sua Pesquisa Trimestral de Condições de Crédito; veja alguns pontos

    Veja mais
    Foto: Arquivo Política Real

    Banco Central divulgou pesquisa

    ( Publicada originalmente às 15h 00 do dia 23/05/2024) 

    (Brasília-DF, 24/05/2024). Nesta tarde  de quinta-feira, 23, o Banco Central divulgou a sua Pesquisa Trimestral de Condições de Crédito - PTC que busca captar as tendências do mercado de crédito bancário a partir das percepções das principais instituições financeiras. Veja a íntegra da pesquisa AQUI 

    As instituições são agrupadas em quatro segmentos de crédito: Pessoa Física – Crédito para consumo e Crédito habitacional; e Pessoa Jurídica – Micro, pequenas e médias empresas (MPME) e Grandes empresas.

    Os respondentes avaliam as condições de oferta e demanda de crédito, incluindo seus principais fatores, observadas no último trimestre e as expectativas para o trimestre seguinte.

    As instituições financeiras pesquisadas avaliam que:

    • as condições de oferta de crédito têm sido relativamente mais favoráveis, principalmente para grandes empresas e no segmento PF Consumo. Condições para MPMEs têm sido menos favoráveis, afetadas ainda pela preocupação com a inadimplência. Avaliação quanto ao segmento PF Habitacional tem melhorado, mas custo/disponibilidade de funding tem sido um limitador;

    • a demanda de crédito em 24T1 foi mais forte em todos os segmentos, exceto no segmento PF habitacional. Para 24T2, as expectativas de demanda são favoráveis em todos os segmentos. A queda na taxa de juros tem aparecido como principal fator;

    • inadimplência para MPMEs em 24T2 deve manter tendência de elevação, enquanto para os demais segmentos deve ficar relativamente estável. Nos segmentos de crédito, destacam-se:

    • Grandes empresas – de forma geral, em 24T1, melhora nos fatores de oferta de crédito, com destaque para a percepção de risco do cliente/condições das empresas, a tolerância ao risco e a competição do mercado de capitais. Para 24T2, soma-se como fator positivo a melhora de custo/disponibilidade de funding;

    • Micro, pequenas e médias empresas – manutenção em 24T1 da avaliação de fatores relativamente restritivos, com destaque para inadimplência. Para 24T2, a estratégia de captação de novos clientes e de ajustes da composição do portfólio deve influenciar a oferta mais positivamente;

    • PF Consumo – pequena melhora em alguns fatores em 24T1, mas, em geral, ainda em torno da neutralidade. A avaliação sobre o comprometimento da renda e a inadimplência têm apresentado tendência favorável. A expectativa para 24T2, de forma geral, é de pequena melhora dos fatores, principalmente em relação à captação de novos clientes e ao nível de comprometimento de renda;

    • PF Habitacional – manutenção da avaliação de fatores restritivos em 24T1, com maior destaque para custo/disponibilidade de funding. Para 24T2, a expectativa é de menores restrições em termos de funding, seguindo tendência dos trimestres recentes.

     

    ( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr.)

     

     

     


Vídeos
publicidade