• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 09 de dezembro de 2021 00:53:35
publicidade


Em Tempo Real
  • 25/11/2021 07h51

    Bolsonaro, ao receber medalha do mérito legislativo, diz que o Brasil espera que ele os congressistas “estejam irmanados” pelo melhor da população: petista Marília Arraes destacou dados que aponta Brasil menos democrático

    Veja mais
    Foto: Imagem de Streaming

    Bolsonaro recebeu medalha das mãos de Arthur Lira

    ( Publicada originalmente às 11h 00 do dia 24/11/2021) 

    (Brasília-DF, 25/11/2021) O presidente Jair Bolsonaro(sem partido), ao receber a medalha Mérito Legislativo disse que a população quer que ele com os congressistas, no caso os deputado e deputadas, estejam irmanador pelo melhor da população.  Além de Bolsonaro, que foi indicado pelo líder do PSL, deputado Vitor Hugo(PSL-GO), outras 31 pessoas foram premiadas com a mais alta ordem da Câmara dos Deputados. A sessão teve o comando do presidente da Câmara, Arthur Lira(Progressistas-AL).

    "Estou muito feliz neste momento. Eu espero cada vez mais poder interagir com todos vocês, de modo que possamos escrever realmente uma linda história para nossa nação", disse Bolsonaro, agradecendo ao presidente Arthur Lira. "Nós somos, todos aqui, o futuro que o Brasil espera, e tenho certeza de que, irmanados, conseguiremos cada vez mais proporcionar dias melhores à nossa população. Muito obrigado", afirmou Bolsonaro.

    Lira

    Segundo o presidente da Câmara, o Poder Legislativo enfrenta atualmente um dos momentos mais desafiadores de sua história, com a pandemia, as mortes, e os impactos sobre a economia, como o desemprego e a inflação.

    "Em meio à fúria dessa tempestade sem precedentes, o Parlamento brasileiro permaneceu firme como um farol iluminando o caminho seguro a ser seguido por essa grande nação chamada Brasil. Mas nós não trabalhamos sozinhos nessa árdua tarefa. Para que o Legislativo pudesse dar à sociedade brasileira as respostas mais certas em nossa hora mais incerta, a contribuição, a inspiração e apoio dos agraciados deste ano foram fundamentais", disse.

    Visão crítica

    Em seu pronunciamento, a 2ª secretária da Mesa Diretora da Câmara, deputada Marília Arraes (PT-PE), sem citar nomes, afirmou que, nem sempre, quem se intitula representante do povo age em nome dele nem como se espera em uma democracia. Ela destacou que o relatório The Global State of Democracy de 2021, publicado há poucos dias pelo Instituto para a Democracia e Assistência Eleitoral, aponta o Brasil como o país que mais perdeu atributos democráticos em 2020.

    "O documento cita nominalmente o presidente da República, apontando sua ameaça de descumprir decisões do STF, tentativas de apagamento de vozes críticas, divulgação de fake news, má gestão da pandemia, entre outros, de maneira que testou explicitamente as instituições democráticas brasileiras. Nesses tempos, a Medalha de Mérito Legislativo se reveste de um simbolismo maior, pois o Parlamento é o grande bastião da democracia. Para aqueles que eventualmente não exibam as credenciais democráticas que a concessão da Medalha do Mérito Legislativo pressupõe, nunca é tarde para começar", disse Marília Arraes.

    Homenageados

    Entre os homenageados estão deputados e ex-deputados federais; o presidente da Azul Linhas Aéreas, Johnh Rodgerson; a professora de cardiologia do Hospital das Clínicas Ludmila Abrão Hajjard; o ministro de Relações Exteriores, Carlos França; o fotógrafo Sebastião Salgado; e o Papa Francisco.

    Criada em 1983, a Medalha Mérito Legislativo é conferida pela Mesa Diretora da Casa para condecorar autoridades, personalidades, instituições ou entidades, campanhas, programas ou movimentos de cunho social, civil ou militar, nacionais ou estrangeiros, que tenham prestado serviços relevantes ao Poder Legislativo ou ao Brasil.

    ( da redação com informações de assessorias. Edição: Genésio Araújo