• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 19 de setembro de 2021 19:25:01
Em Tempo Real
  • 27/05/2021 07h46

    VACINAÇÃO: Forum dos Governadores recorre ao Ministério da Saúde, OMS e Joe Biden para ter mais vacinas e insumos com receio da terceira onda do covid-19

    Veja mais
    Foto: Republic World

    Tedros Adhanom Ghebreyesus e Joe Biden são procurados pelos governadores

    ( Publicada originalmente às 13h 30 do dia 26/05/2021) 

    (Brasília-DF, 27/05/2021) O Forum dos Governadores do Brasil anunciou nesta quarta-feira, 26, uma série de ações de mobilização para fazer o enfrentamento de uma iminente terceira onda da covid-19 no Brasil.  Os governadores enviaram ofício e cartas ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde(OMS), Adhanom Ghebreyesus, e ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. 

    A Biden, eles pedem que seja entregue ao Brasil 10 milhões de doses de vacinas que os Estados Unidos(EUA) estão anunciando que vão repassar a países pelo mundo. Os Estados Unidos anunciaram que vão repassar 80 milhões de doses. Os governadores na carta pedem a Biden que interceda que os laboratórios da Pfizer, Astrazeneca e Janssen, com base nos EUA, antecipem para o Brasil o que já tem contratado com o Governo Federal.

    Na carta a OMS, eles pedem ajuda humanitária no sentido de antecipar as entregas do sistema Covax Facility, assim como mediar com os EUA no sentido de que eles façam o referido pedido de ter 10 milhões de vacinas que aquele país possa repassar do lote com que se comprometeu em repassar aos países.

     

    Governo do Brasil

    No ofício dirigido a Marcelo Queiroga estão vários pedidos.  Eles querem que o Governo Federal atue para que as vacinas da Sputnik sejam  logo aprovadas e que seja antecipadas as entregas das vacinas da Pfizer, da AstraZeneca/Fiocruz e do Instituto Butantan.   Eles pedem a ampliação da cota destinada à imunização dos profissionais da Educação.  Eles pedem, também, a a liberação por esse Ministério de testes de Antígeno e RT-PCR para SARS-CoV-2, visando à realização de testagem em massa em todo o País.

    Todas as cartas e ofícios são assinados pelo governador do Piauí, Wellington Dias(PT), que vem a ser o coordenador da temática Estratégia para vacina contra Covid-19 Fórum Nacional de Governadores.

    Veja a íntegra da carta a OMS:

    A Sua Excelência o Senhor
    Diretor-Geral Tedros Adhanom Ghebreyesus Organização Mundial da Saúde
    Genebra – Suíça

    Assunto: Solicitação. Ajuda humanitária. Liberação de vacinas e transferência de tecnologia.

    Senhor Diretor-Geral,

    Cumprimentando-o cordialmente, os Governadores dos Entes Federados brasileiros, diante da gravidade da pandemia que aflige o Brasil, dirigem-se a V.Exa. a fim de solicitar ajuda humanitária, a ser efetivada por meio da antecipação do cronograma de entrega das vacinas integrantes do Covax Facility, a exemplo dos imunizantes da AstraZeneca e da Sinopharm.

    Ademais, pleiteiam a mediação da Organização Mundial da Saúde perante as nações produtoras, como os Estados Unidos da América, visando à disponibilização de, ao menos, 10 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 ao Brasil – das 80 milhões que o referido país anunciou que compartilharia com outras nações –, como forma de antecipação de contratos firmados com a Pfizer, Astrazeneca e Janssen. Pleiteiam, também, apoio para efetivação da transferência de tecnologia ao Brasil, buscando sua autonomia na produção de insumos farmacêuticos ativos.

    O referido apelo fundamenta-se na elevada preocupação com o momento atual que enfrenta a nação brasileira, sob a ameaça de enfrentar uma terceira onda com números expressivos de contaminação e óbitos diante do rápido espraiamento de novas variantes do Coronavírus, mais letais e contagiosas, em território nacional. Essa trágica situação faz com que o Brasil figure, junto com a Índia, na classificação de alto risco, caracterizando-o como potencial deflagrador de uma grave crise social e econômica sem precedentes, com consequências negativas para além de suas fronteiras. Ademais, é necessário considerar que, lamentavelmente, 80% da população brasileira ainda não foi vacinada, o que potencializa sobremaneira os riscos de disseminação da doença.

    Com base nesse entendimento, os Governadores do Brasil clamam pelo acolhimento dos pleitos que ora formulam à Organização Mundial da Saúde, certos de que apenas a disponibilização de mais imunizantes e o aumento da produção doméstica de insumos poderão reverter a inaceitável previsão de mais 200 mil mortes entre nossa população até setembro deste ano.

    Ao reiterar a disposição dos Entes Federados brasileiros para seguir contribuindo na superação da pandemia em curso no mundo, renovam a V.Exa. os protestos de estima e consideração.

    Atenciosamente,

    WELLINGTON DIAS

    Governador do Estado do Piauí
    Coordenador da temática Estratégia para vacina contra Covid-19 Fórum Nacional de Governadores

    Veja o segundo ofício

    A Sua Excelência o Senhor
    Ministro de Estado Marcelo Queiroga Ministério da Saúde
    Brasília - DF

    Assunto: Recrudescimento da pandemia. Aquisição e antecipação de entrega de vacinas. Covid-19.

    Senhor Ministro,

    Ao cumprimentá-lo cordialmente, os Governadores dos Entes Federados brasileiros subscritos dirigem-se a V.Exa. a fim de manifestar preocupação com o iminente risco de rescrudescimento da pandemia no País, tendo em vista o elevado índice de internações hospitalares verificado atualmente nas unidades federativas e o rápido espraiamento de novas variantes do coronavírus, mais letais e contagiosas, identificadas em território brasileiro, notadamente a nova cepa oriunda da Índia, o que indica o possível anúncio de uma terceira onda de contaminações e óbitos por Covid-19.

    A esse sentido, os Estados Federados solicitam especial atenção desse Ministério para o baixo número de vacinados – aproximadamente 90% da população nacional ainda não foi imunizada com as duas doses da vacina e 80% não tomaram a primeira dose sequer –, um dado crítico a ser levado em consideração, ainda mais quando se sabe que o Brasil passou a figurar na classificação de alto risco, juntamente com países como a Índia. Diante da disparidade da realidade brasileira comparativamente a de outras nações, evidencia-se o real risco de isolamento global do País.

    É notório o exemplo da nação indiana, que buscou imediatamente apoio humanitário mundial, conseguindo aumentar sua produção interna de vacinas, e logo deixará de integrar a referida classificação, ao passo que o Brasil caminha para a inaceitável previsão de mais 200 mil mortes até setembro deste ano. Apenas a disponibilização de mais imunizantes, aliada à estratégia de aumento da produção doméstica de insumos, poderá reverter essa terrível estimativa.

    Desse modo, pleiteiam os préstimos desse Ministério no sentido de acompanhar atentamente a aprovação da vacina Sputnik V por parte da Anvisa e viabilizar a antecipação do cronograma de entrega das vacinas da Pfizer, da AstraZeneca/Fiocruz e do Instituto Butantan, além de também atuar pela facilitação da importação da vacina da Janssen e em prol da liberação por parte da Organização Mundial da Saúde e dos Estados Unidos das vacinas vendidas ao Brasil, na condição de ajuda humanitária. Faz-se igualmente necessária a antecipação e efetivação dos acordos de transferência de tecnologia à Fiocruz, ao Instituto Butantan e à União Química, a fim de permitir a produção nacional de insumo farmacêutico ativo o mais breve possível.

    Ademais, ressaltam ser necessária a ampliação da cota destinada à imunização dos profissionais da Educação, de modo a acelerar o Plano Estratégico Nacional e a viabilizar o retorno às aulas nas redes de ensino municipal e estadual, bem como na rede privada, com base no cronograma de vacinação.

    Por fim, ao solicitar implementação de medida nacional de contenção da disseminação do vírus, incluindo apoio para o estabelecimento de quarentena com busca ativa em toda a rede do Sistema Único de Saúde, os Governadores subscritos propõem a liberação por esse Ministério de testes de Antígeno e RT-PCR para SARS-CoV-2, visando à realização de testagem em massa em todo o País. O apoio desse Ministério na condução de pesquisas com vistas ao monitoramento da transmissibilidade nas Unidades da Federação também seria fundamental.

    Reiterando a disposição dos Estados Federados brasileiros para seguir contribuindo na superação da pandemia em curso, renovam a V.Exa. os protestos de estima e consideração.

    Atenciosamente,

    WELLINGTON DIAS

    Governador do Estado do Piauí
    Coordenador da temática Estratégia para vacinação contra Covid-19 Fórum Nacional de Governadores

     

    ( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr)