• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 19 de setembro de 2021 20:05:57
Nordestinas
  • 16/07/2021 10h55

    FUNDO ELEITORAL: Ministro Gilmar Mendes, ex-presidente do TSE, disse que não existe “almoço grátis”, mas afirmou que alertava sobre a possibilidade de majorações e defendeu fiscalização

    Veja mais
    Foto: Arquivo da Política Real

    Gilmar Mendes

    (Brasília-DF, 16/07/2021) O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal e que já foi presidente do Tribunal Superior Eleitoral, disse que não existe a”almoço grátis”, que tinha alertado para “inflação” no fundo eleitoral e defendeu amplca fiscalização.

    “Em 2015, quando o STF proibiu a doação de PJs nas eleições, alertei para o risco de inflação exorbitante do fundão. Ao invés, deveríamos fortalecer a fiscalização dos gastos de campanha (historicamente frágil). Em um sistema complexo, não há fórmulas prontas e nem almoço grátis.”, disse.

    Mais repercussão

    O partido Podemos já está em campanha para o veto a majoração do Fundo Eleitoral aprovado por maioria no Congresso Nacional.  O senado Álvaro Dias( Podemos-PR) está divulgnado vídeo contra o Fundão.

    ““O Podemos fez a sua parte tentando derrubar o aumento do fundo eleitoral; agora cabe ao presidente da República vetá-lo”, disse o Líder do  @PodemosSenado em uma transmissão via internet #Fundao6BiNao #VetaPresidente”, disse.

    A possbilidade do presidente Jair Bolsonaro impor esse veto na LDO poderá gerar problemas jurídicos dentro da aplicação da própria LDO e um enfrentamento com o grupo Centrão que bancou o relatório do deputado relator Juscelino Filho(DEM-MA).  Partidos de esquerda como o PT e de centro como o MDB demonstraram interesse, também, pela manutenção do Fundo Eleitoral proposto pelo relatório do deputado pelo Maranhão.

    ( da redação com informações de redes sociais e assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr)