• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 19 de setembro de 2021 19:45:29
Nordestinas
  • 18/06/2021 11h20

    CPI DA PANDEMIA: Renan Calheiros disse que “irresponsabilidade” do Presidente Bolsonaro não pode continuar; ela falou na abertura da CPI comentando live presidencial dessa quinta-feira

    Veja mais
    Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

    Renan Calheiros fala na abertura da CPI

    (Brasília-DF, 18/06/2021) O senador Renan Calheiros(MDB-Al), relator da CPI da Pandemina no Senado, se manifestou em declaração na abertura dos trabalhos do colegiado nesta sexta-feira, 18, pela manhã sobre as declarações do presidente Jair Bolsonaro(sem partido) dadas em sua live semanal no Facebook/YouTube.  Ele disse que a “irresponsabilidade” não pode continuar ao incentivar a contaminação das pessoas com covid-19 para lidera com a deoça.

    “Presidente, quando chegamos a quase meio milhão de mortes pela Covid, no Brasil – e, desde logo quero assegurar meu apoio à colocação e ao requerimento do Senador Randolfe Rodrigues – nós tivemos, ontem, a continuidade criminosa da defesa da imunização do rebanho, do desdém com a eficácia da vacina e o exemplo do próprio Presidente de que ele era a imunização natural, porque havia contraído o vírus. Essa irresponsabilidade não pode continuar. Isso é a reiteração do crime.”, disse falando de crime do presidente.

    Ele diz que Bolsonato tem que parar com a irresponsabilidade.

    “Um Presidente da República não pode chegar a tamanha irresponsabilidade. Os brasileiros estão morrendo – morrendo. Sabemos que ele tem pulsão por morte, mas ele precisa respeitar a memória de todos e esta Comissão Parlamentar de Inquérito, que se instalou para investigar esses fatos que não estavam sendo investigados.

    Ora, o Presidente da República continua a fazer o que sempre fez, dessa forma irresponsável, utilizando indevidamente as plataformas, as mídias sociais para induzir os brasileiros ao erro e à morte, com mentiras, com falsidades.”, disse.

    Neste momento, ele anunciou que não iria fazer perguntas aos médicos defensores do chamado tratamento precoce, que seriam ouvidos no colegiado nesta sexta-feira,18.

    “Nós, Sr. Presidente, jamais esperávamos chegar, no Brasil, a tamanha irresponsabilidade. Eu, sinceramente, em função desse escárnio, desse descaso, eu me recuso a fazer hoje, mesmo como Relator desta Comissão Parlamentar de Inquérito, qualquer pergunta aos expoentes... Aos depoentes. Com todo o respeito que lhes tenho, mas eu me recurso; não dá para continuarmos nessa situação. “, disse.

    Ele finalizou dizendo que essa situação não pode continuar assim.

    “A CPI tem o papel de dissuadir práticas criminosas como essa do Presidente da República, e ele continua a fazê-lo, em desrespeito a uma instituição da República, que é a Comissão Parlamentar de Inquérito, com poderes constitucionais, judiciais, criada para investigar uma coisa cujos órgãos convencionais não estavam investigando. Isso não pode continuar. Nós chegaremos, sábado, provavelmente, a meio milhão de mortes pela Covid no Brasil, e ainda continuamos a ouvir esse tipo de irresponsabilidade impunemente “, finalizou.

    ( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr.)