• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 30 de novembro de 2020 11:20:35
Nordestinas
  • 02/09/2020 07h15

    AUXÍLIO EMERGENCIAL: Bolsonaro, Em reunião com 19 líderes da Câmara e do Senado, anuncia mais quatro parcelas do auxílio emergencial no valor de R$ 300,00

    Para líder do governo no Senado, o pernambucano Fernando Bezerra Coelho, sintonia entre Executivo e Legislativo e acerto nas medidas adotadas permitirá ao país retomar o crescimento econômico rapidamente
    Foto: Marcos Corrêa/PR

    Bolsonaro fala após café da manhã com líderes partidários

    ( Publicada originalmente às 11h 10 do dia 01/09/2020) 

    (Brasília-DF, 02/09/2.020) Em reunião com 19 líderes partidários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal realizado na manhã desta terça-feira, 1º de setembro, no Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) anunciou a prorrogação do auxílio emergencial por mais quatro parcelas no valor de R$ 300,00. O governo encaminhará proposta neste sentido para que seja apreciado pelos congressistas.

    Inicialmente, o auxílio emergencial no valor de R$ 600,00 foi aprovado pelo Congresso, em abril, para que os trabalhadores autônomos e informais do país pudessem passar pelo período em que governadores e prefeitos, cumprindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), implantaram medidas de restrição na circulação de pessoas e do comércio para evitar a propagação do novo coronavírus (covid-19) que já matou mais de 120 mil brasileiros.

    Ao todo já foram encaminhados o pagamento de R$ 600,00 por cinco meses. A prorrogação do auxílio por mais quatro meses e no valor de R$ 300,00 tem o objetivo para o país voltar as atividades normais, já em 2.021, ao mesmo tempo em que se prepara a vacinação em massa para o covid-19 que já infectou quase quatro milhões de brasileiros.

    Eduardo Gomes fala aos jornalistas

    Atualmente, o Brasil espera pela realização de duas vacinas. Uma chinesa, sinovac, elaborada em parceria com o Instituto Butantan e o governo de São Paulo e com previsão para que seja aplicada, em dezembro, 15 milhões de doses. Outra, elaborada pela empresa AstroZeneca e pela Universidade inglesa de Oxford, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ainda sem previsão para que sejam aplicadas as primeiras doses em massa.

    “O presidente Bolsonaro comunicou as decisões de hoje aos presidentes Rodrigo Maia, da Câmara, e Davi Alcolumbre, do Senado, e existe uma sintonia muito boa entre o Poder Executivo e Poder Legislativo para que a gente possa retomar essa agenda de reformas que se iniciou no ano passado com a Reforma da Previdência. Vamos tocar outras importantes reformas e discutir o Renda Brasil, que vem após o auxílio emergencial como o maior programa de solidariedade social da história do Brasil. O presidente Bolsonaro protegendo os mais pobres”, falou entusiasmado o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

    “O Brasil sai protegido de uma grave crise [causada pela pandemia que matou quase 850 mil pessoas em todo o mundo] e todos vão se surpreender com os dados da economia [brasileira] até o final do ano, porque o país acertou, o presidente Bolsonaro acertou. Alguns falavam em retração de 10% ao final do ano, mas a retração será menor que 4,5%. E o Brasil cria as condições, com a retomada da sua agenda de reformas, de ter um forte crescimento no ano que vem”, acrescentou o emedebista pernambucano.

    Nordestinos comemoram

    Presentes na reunião realizada na residência oficial do presidente brasileiro, os senadores Ciro Nogueira (PP-PI) e Elmano Férrer (Podemos-PI) e o deputado Efraim Filho (DEM-PB) destacaram a importância do encontro que bateu o martelo para que o auxílio emergencial fosse prorrogado por mais quatro meses.

    “Saindo agora de uma reunião com o presidente da República com os demais líderes na Câmara e no Senado, em que o presidente tomou a decisão acertadíssima de prorrogar o auxílio emergencial por mais quatro meses, no valor de R$ 300,00. É uma decisão corajosa, num momento em que as pessoas estão precisando e nós ficamos muito felizes em participar desta decisão e vamos apoiar o presidente nesta medida tão importante para cuidar de quem precisa no nosso país”, comentou o senador piauiense que preside nacionalmente o PP.

    FBC fala aos jornalistas 

    “Neste momento, o Brasil celebra a grande decisão do presidente Jair Bolsonaro em prorrogar o auxílio emergencial por mais quatro meses. É importante que todos àqueles atingidos [economicamente] pela pandemia”, complementou o outro senador piauiense e ex-prefeito de Teresina.

    “O presidente Bolsonaro pode contar com o nosso apoio nessa agenda importante para a retomada da economia do Brasil. O auxílio emergencial manteve empregos a economia girando mesmo durante a paralisação na pandemia, salvou empresas e empregos, e sua transição para um programa permanente como o Renda Brasil é essencial”, se pronunciou o parlamentar paraibano que lidera os deputados do DEM.

     

    (por Humberto Azevedo, especial para a Agência Política Real, com edição de Genésio Jr.)