• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 30 de novembro de 2020 12:11:16
Nordestinas
  • 14/07/2020 07h50

    MEIO AMBIENTE: Demissão de pesquisadora especialista em mapear desmatamento repercute mal, porém astronauta Marcos Pontes nega perseguição

    Veja a íntegra da nota
    Foto: Arquivo da Política Real/ Gazeta do Povo

    Marcos Pontes nega perseguição a pesquisadora que trouxe revelações sobre desmatamento

    ( Publicada originalmente às 20 h 00 do dia 13/07/2020) 

    (Brasília-DF, 14/07/2020)  Hoje, 13, logo cedo o Diário Oficial da União(DOU) publicou a exoneração da servidora Dra. Lubia Vinhas que era titular da Coordenação-Geral da Observação da Terra que coordenava o Sistema DETER que revela o perfil do desmatamento no Brasil e na Amazônia. A demissão veio na semana seguinte a divulgação de que o país bateu novo recorde de devastação das matas.  Com isso a repercussão foi destacada nos meios científicos e do meio ambiente não só no Brasil, mas no ambiente internacional.   No final do dia, o Ministério de Ciência e Tecnologia e Inovação(MCTI), que comanda o INPE(Instituto Nacional de Pesquisa Espacial) onde Vinhas atuava, divulgou nota explicativa.

    A demissão chama atenção em momento que o Governo Federal, através de movimentos do VP General Hamilton Mourão, presidente do Conselho da Amazônia Legal, demonstra que é necessário fazer algo para mudar nossa política ambiental.  

    O MCTI, na nota do final dia, destaca que não houve perseguição conta a servidora, mas uma ação de remajamento.  A Dra. Vinhas segundo o MCTI vai para a Chefe da Divisão de Projeto Estratégico.

    Na nota, o MCTI diz que ela está de acordo com as mudanças e que não tem relação nenhuma com a questão do desmatamento. O ministro Marcos Pontes dará esclarecimentos nessa terça-feira,14.

    Há quase um ano, o pesquisador Ricardo Galvão, dietor do INPE deixou o cargo. Ele tinha mandato, mas deixou o cargo depois de um "acordo" com Marcos Pontes, após ser criticado pelo Presidente Jair Bolsonaro pois o INPE   tinha divulgado dados que mostravam grandes queimadas na Amazônia  Legal. Após deixar o cargo, Galvão foi escolhido em dezembro pela revista "Nature" para o “Nature’s 10”, premiação anual que prestigia os destaques na ciência no Planeta. 

    Veja a íntegra da nota oficial do Ministério de Ciência e Tecnologia e Inovação(MCTI) sobre a demissão no INPE:

    Nota Oficial:

    O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) esclarece que a exoneração da Dra. Lubia Vinhas publicada no Diário Oficial da União é parte de sua realocação do cargo de Coordenadora-Geral da CGOBT para o cargo de Chefe da Divisão de Projeto Estratégico, a ser criado no âmbito da reestruturação do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que está sendo executada em sintonia com o MCTI.

    A reestruturação que será apresentada em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (14), tem o objetivo de buscar sinergias e otimizar os recursos humanos e de infraestrutura do Instituto para um funcionamento mais eficiente. A Dra. Lubia Vinhas tem participado desse processo e está de acordo com as mudanças, que eram previstas e não tem qualquer relação com a produção e a divulgação dos dados de desmatamento, que continuarão a seguir os mesmos procedimentos com qualidade e transparência.

    Nesta terça-feira (14) será realizada uma coletiva de imprensa na sede do MCTI, em Brasília, para apresentar a nova estrutura do Inpe, com a participação do ministro do MCTI, astronauta Marcos Pontes, e o diretor do Inpe, Darcton Damião.

    ( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr)