• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 14 de novembro de 2019 01:18:22
publicidade


Magno Martins
  • 08/10/2019 10h38

    UFPE é o NE que deu certo

    O sucesso da UFPE se dá em meio a um golpe injusto do presidente da República, que cortou 30% das suas transferências obrigatórias

    UFPE( FOTO: arquivo colunista)

    (Recife-PE) No início da década de 90, lancei meu primeiro de um conjunto de seis livros com o batismo de “O Nordeste Que Deu Certo”. Prefaciado pelo então governador do Ceará, Ciro Gomes, bateu recorde de vendas, chegando até ao Exterior. Vende um Nordeste pujante e inteligente.

    Mostrei, por exemplo, que o sistema de áudio da Casa Rosada, sede do Governo argentino, adotou tecnologia paraibana, desenvolvida em pesquisas pela Universidade Federal de Campina Grande. Em cada Estado, explorei uma ponta econômica que poucos conheciam, daí a repercussão. Ontem, noticiei que a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) foi apontada como a melhor do Nordeste entre as dez tops do País, com nota 88,77.

    O levantamento é do jornal Folha de São Paulo e desmascara os que olham com viés preconceituoso para o pobre rincão nordestino, como o próprio presidente Bolsonaro, que, debochadamente, só se a refere aos nordestinos como paraíbas.

    Tesoura implacável – O sucesso da UFPE se dá em meio a um golpe injusto do presidente da República, que cortou 30% das suas transferências obrigatórias. De um total de R$ 122 milhões assegurados na Lei Orçamentária para este ano, o Ministério da Educação só liberou R$ 24 milhões. Escasseiam verbas para o pagamento de serviços de manutenção, como energia, água, limpeza e segurança.

    Bateu duro – De Luciano Hang, empresário ligado a Silvio Santos e notório bolsonarista, à proposito da pré-candidatura de Luciano Huck ao Planalto: “O difícil será encontrar alguém para subir em palanque já que quase todos os seus amigos estão sendo processados em Curitiba. Qual o verdadeiro interesse dele em ser candidato? Está na cara que é para à volta de Lula ao poder”.

    De fora – Ninguém acredita que o deputado João Paulo (PCdoB), ex-prefeito do Recife, viabilize sua candidatura à Prefeitura de Olinda. Primeiro, por causa de uma penca de processos de improbidade administrativa que se aceleram na justiça. Segundo, porque já recebeu condenação em primeira instância no caso Finatec. Seu horizonte pela frente é tenebroso.

    Orquestra – O prefeito de Carnaíba, Anchieta Patriota (PSB), recebeu, ontem, uma boa notícia do presidente da Fundaj, Antônio Campos: a cidade, cuja musicalidade brota das águas do rio Pajeú, ganhará uma orquestra sinfônica dentro do projeto do maestro José Carlos Martins.

    Auditoria – O atraso na entrega dos fardamentos aos alunos da Rede Estadual de Ensino será objeto de auditoria especial pelo Tribunal de Contas (TCE). Relatora, a conselheira Teresa Duere quer investigar, por exemplo, porque existe empenho de R$ 8,6 milhões, mas não pago.

    MOSCA AZUL – Em Garanhuns, o promotor Alexandre Bezerra, que disputou a Prefeitura em 2004 pelo PT e perdeu para Luis Carlos de Oliveira (MDB), pode se constituir no grande fato novo da eleição, com o apoio do deputado Fernando Rodolfo (PL). Foi, novamente, picado pela mosca azul.

    Perguntar não ofende: Quem cai no Ministério Bolsonaro após aprovada a reforma da Previdência em segundo turno no Senado?