• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 19 de setembro de 2021 19:23:59
Em Tempo Real
  • 23/06/2021 08h20

    ENERGIA: Após falar que poderia haver racionamento de energia, Arthur Lira volta atrás e diz que consumidores serão incentivados a “uso eficiente”

    Veja mais
    Foto: Alan Santos/PR)

    Arthur Lira ao lado de Jair Bolsonaro e Alissson Paulineli

    ( Publicada originalmemte às 21h 00 do dia 22/06/2021) 

    (Brasília-DF, 23/06/2021) O deputado Arthur Lira(Progressistas-AL) disse aos jornalistas ao participar do lançamento Plano Safra 2021 em evento no Palácio do Planlto que poderia haver algum tipo de racionamento de energia elétrica no Brasil. Porém agora à noite ele voltou atrás e que não haverá racionamento mas um incentivo ao uso eficiente de energia elétrica.

    “Falei há pouco com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que esclareceu que a Medida Provisória não irá trazer qualquer comando relativo ao racionamento de energia. Será feito o incentivo ao uso eficiente da energia pelos consumidores de maneira voluntária.

    Lira (PP-AL), disse que falou com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e este esclareceu que a medida provisória sobre o uso de energia elétrica durante a crise hídrica não conterá nenhum comando relativo ao racionamento.

    O ministro Bento esteve comigo para fazer uma análise do cenário, garantindo que não vamos ter nenhum tipo de problema de apagão, mas vamos ter que ter um período educativo aí de racionamento para não termos nenhum tipo de crise maior”, declarou aos jornalistas ao final do evento, após informa que a MP da Eletrobras não receberia vetos.

    Voto Imprensso

    Sobre a PEC(Proposta de Emenda Constitucional) do voto impresso, Lira afirmou que a proposta precisa ser aprovada em tempo hábil para que a Justiça Eleitoral possa se organizar. O texto está em análise em comissão especial da Casa e precisa ser votado pelos deputados em dois turnos no Plenário. Se for aprovado, segue para análise dos senadores. Lira avalia que a proposta não deve ser aprovada neste semestre.

    “Minha função foi só obedecer ao regimento, agora são os prazos regimentais. Espero que, se for aprovado a tempo, a Justiça possa se organizar”, disse Lira em entrevista coletiva no Palácio do Planalto após o lançamento do Plano Safra 2021.

    ( da redação com informações de assessoria e Twitter. Edição: Genésio Araújo Jr)