• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 21 de abril de 2021 22:20:28
publicidade


Em Tempo Real
  • 07/04/2021 08h10

    Flávia Arruda assume articulação política do Planalto falando em defesa de coalização política, em dia de retorno de Valdemar Costa Neto a evento no Planalto

    veja a íntegra da fala que tivemos acesso
    Foto: Marcos Corrêa/PR

    Flávia Arruda fala sob o olhar de Valdemar Costa Netto

    ( Publicada originalmente às 15h 28 do dia 06/04/2021) 

    (Brasília-DF, 07/04/2021) A deputada Flávia Arruda(PL-DF) assumiu na manhã desta terça-feira, 6, o cargo de ministra-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República defendendo a coalizão política e o diálogo. Ela saudou a presença do ex-deputado Valdemar Costa Netto(SP), presidente do Partido Liberal num retorno a eventos formais no Palácio do Planalto. Ele foi condenado no processo do chamado “Mensalão”.

    “A hora é de diálogo, de compreensão, de solidariedade e de trabalho pelo Brasil.

    É isso que me inspira como Deputada Federal, respeitando e convivendo com as diferentes visões e ideologias, mas procurando os pontos de convergência que podem nos permitir avançar nas soluções para o país.”, afirmou.

    Ela saudou o presidente da Câmara, Arthur Lira, e falou do desafio das reformas e da reconstrução nacional.

    “A democracia contemporânea exige uma engenharia política baseada numa coalizão parlamentar, que permita a governabilidade do Executivo.”, afirmou.

    Veja a íntegra da fala da nova ministra da Secretaria de Governo:

    Senhoras e senhores.

    É com muita honra que eu agradeço a confiança, o convite do Presidente da República Jair Messias Bolsonaro, a quem eu faço aqui o meu agradecimento e o meu compromisso de trabalho, de cooperação. É uma grande honra e uma enorme responsabilidade, assumir o Ministério encarregado de fazer as relações entre o Poder Executivo e o Poder Legislativo, num momento tão crucial da nossa história.

    Temos de reconhecer que o mundo todo - não é apenas nosso País - atravessa a maior crise da era moderna. A nossa geração está sendo testada na sua capacidade de resiliência, de reação e de apresentação de soluções, nas condições mais adversas.

    A hora é de diálogo, de compreensão, de solidariedade e de trabalho pelo Brasil.

    É isso que me inspira como Deputada Federal, respeitando e convivendo com as diferentes visões e ideologias, mas procurando os pontos de convergência que podem nos permitir avançar nas soluções para o país.

    Desejo agora, no Ministério, dar continuidade ao exercício do diálogo permanente com os poderes da República e, em particular, com cada um dos meus amigos e amigas, deputados, 513, e 81 senadores, a quem eu me refiro aqui em nome do senador Fernando Bezerra, Ciro Nogueira, Flávio Bolsonaro, todos os senadores e a Câmara Federal, em nome do meu presidente e amigo Arthur Lira, e a todos os deputados, vice-presidente Marcelo Ramos, meu grande amigo, e as minhas amigas que aqui representam a bancada feminina.  Minha amiga e irmã Soraia Santos, minha amiga e irmã Margareth Coelho, e minha grande amiga Aline Sleutjes, representando toda a bancada feminina. Aos líderes de partido, nosso querido Antônio Brito, meu eterno ministro e amigo Marcos Pereira, meu presidente Tibé, todos os líderes partidários, ao nosso líder Ricardo Barros, a todos, meu querido amigo Cajado, vice-líder do Congresso, deputado José Rocha, meu também grande amigo, e todos os deputados e deputadas que nos honram por estarem aqui.

    A democracia contemporânea exige uma engenharia política baseada numa coalizão parlamentar, que permita a governabilidade do Executivo.

    Todos nós estamos diante de grandes desafios!

    E aqui quero também dizer da minha gratidão, o meu reconhecimento a quem mais me estimula pra esse grande desafio e que hoje alça ainda um posto mais importante nesse consenso em toda essa democracia, ao meu amigo e querido ministro general Ramos.

    Combater o vírus que mata, que enluta mais de 330 mil famílias brasileiras, acelerar a campanha de vacinação, fortalecer o SUS e as redes hospitalares tão sobrecarregadas. E, ainda, olhar pelos mais necessitados, dando-lhes um auxílio emergencial.

    Mais: temos ainda o desafio de não desorganizar a economia brasileira, preservando os pilares básicos da responsabilidade fiscal, que vai permitir a retomada do crescimento e dos empregos. Para isso, é fundamental que as reformas continuem andando sob a inspiração e liderança do meu querido amigo, presidente Arthur Lira, da Câmara dos Deputados, e também do senador Rodrigo Pacheco, presidente do Senado.

    E o caminho é um só: a união de todos nós, de todos os poderes da República, dos estados, dos municípios, dos parlamentares, através do diálogo respeitoso e construtivo, na busca das soluções possíveis para este momento tão difícil da nossa história.

    Senhor Presidente, Senhor Vice-Presidente, peço a Deus que nos dê disposição, saúde e sabedoria para continuarmos conduzindo essa travessia, como foi o desejo do povo brasileiro expresso nas urnas. E que abençoe a todos nós, dando-nos prudência e determinação, firmeza de princípios e compreensão da necessidade do diálogo, humildade e coragem para vencer os enormes desafios do tempo presente. Dentro desses desafios, esse em que me encontro e aqui agradeço também de forma muito especial e carinhosa ao presidente do meu partido, Valdemar Costa Neto.

    Senhoras e Senhores,

    Eu nasci aqui em Brasília e trago comigo essa marca de ter sido criada numa cidade que é uma síntese do Brasil. Aqui tem pessoas de todos os lugares, de todas as crenças, de todas as culturas.

    Foi caminhando pelas ruas dessa cidade, que pude ver de perto o sofrimento das famílias. E isso me toca diariamente e profundamente como mãe e como mulher. Agora, eu terei mais uma jornada, como muitas das mulheres brasileiras que estão lutando todos os dias pra sobreviver.

    Eu tenho duas filhas, que me horam, me orgulham, meus amores Maria Luiza e Maria Clara. Sei como é difícil administrar uma casa, ser mãe, esposa, filha, minha mãe também aqui presente... trabalhar. Por isso, peço licença ao senhor, Presidente, para mandar um abraço, um beijo fraternal a todas as mulheres do DF e do Brasil, que neste momento, mais do que nunca, lutam pelas suas famílias, de todas as formas.

    Sou uma otimista por vocação e uma conciliadora por natureza. Vou me inspirar nestes princípios, presidente Marcelo Ramos, para construir o consenso, para manter os canais de negociação abertos e para trabalhar pelo Brasil.

    Muito obrigada. Agradeço em especial também ao meu amigo e ministro Fábio Faria. Muito obrigada.

     

    ( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr)