• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 21 de abril de 2021 21:45:16
publicidade


Em Tempo Real
  • 23/02/2021 07h00

    BASA e Governo do Amazonas anunciam aplicação de R$ 900 milhões no Amazonas

    Nesta segunda pela manhã num evento virtual foi celebrado o protocolo de intenções
    Foto: Diego Peres/Secom AM

    Wilson Lima e autoridades na sede do Governo do AM participaram da reunião virtual com o BASA

    ( Publicada originalmente às 16h 28 do dia 22/02/2021) 

    (Brasília-DF, 23/02/2021) Nesta segunda-feira, 22, pela manhã, o Banco da Amazônia (BASA) e o Governo do Amazonas assinaram um protocolo de intenções, em sessão virtual, para aplicação de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), da carteira comercial e demais fontes de fomento. Neste ano, para o Amazonas, o BASA deve investir quase R$ 900 milhões para o fomento da economia. Esse procedimento é algo rotineiro. Anualmente, o BASA assina com os nove estados da Amazônia Legal o Protocolo de Intenções para aplicação de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), da carteira comercial e demais fontes de fomento.

    Participaram da reunião o presidente do BASA, Valdecir Tose, e o governador do Estado, Wilson Miranda Lima, além de representantes da Sudam, Suframa, Assembleia Legislativa, Sebrae, Governos Municipais e Entidades Classistas.

    “O Basa tem sido um banco que tem tido essa tradição, através do FNO e também de outras carteiras que estão sendo disponibilizadas. O protocolo que assinamos é de algo em torno de R$ 1 bilhão para financiamento dessas atividades, e o Estado do Amazonas, que tem essa preocupação no desenvolvimento, principalmente nesse momento, está trabalhando para criar todas as condições para que essas pessoas possam captar esses recursos junto a essa instituição financeira”, destacou o governador Wilson Lima.

    Wilson Lima destacou, durante a videoconferência, que vai encaminhar uma mensagem à Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) para a  flexibilização das dispensas de licença ambiental para que os agricultores familiares tenham acesso aos créditos de financiamento, nesse período da pandemia.

    “Um dos grandes entraves que esses pequenos produtores têm é com relação à licença ambiental. Nós estamos encaminhando uma mensagem à Assembleia Legislativa para que haja a flexibilização da licença ambiental nesse período, em que a gente enfrenta esse momento de calamidade em razão da pandemia, e isso vai facilitar o acesso ao crédito tanto no Basa quanto na Fieam e em outras agências de banco de fomento”, explicou.

    Além da assinatura do protocolo, também foram apresentadas as linhas de crédito para o Estado. A novidade neste ano serão linhas de crédito voltadas para a sustentabilidade - o FNO Verde - para fomentar a economia, ao mesmo tempo com o compromisso socioambiental.

    Segundo o Superintendente do Banco da Amazônia no Estado, André Vargas, o banco continua no esforço de respeitar todos os protocolos impostos pela pandemia.

    “Estamos melhorando os nossos canais digitais, queremos gerar cada vez mais empregos em todas as regiões do Amazonas e participar de forma mais ativa na concessão de crédito e capital de giro para as micro e pequenas empresas”, define.

    O superintendente informa que para o Amazonas, o Banco trabalhará voltado para o Comércio e Serviço, Indústria, Infraestrutura e no fomento para o Agronegócio, de forma sustentável e com total alinhamento à política ambiental do Estado. “Queremos viabilizar parcerias para nossa política de crédito, com todos os setores econômicos. E expandir mais no crédito para a Agricultura Familiar (especialmente nas linhas de Pronaf Eco, Mulher, Jovem, Mais Alimento e Agrofloresta), com qualificação e inovação, tendo a assistência técnica oficial do Estado como a principal parceira.”

     

    ( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr)