• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 18 de outubro de 2021 00:40:26
Nordestinas
  • 10/09/2021 09h26

    DESTAQUES DO DIA: Mercados globais em alta e no Brasil atenção para o IPCA e a declaração de Bolsonaro

    Veja os números
    Foto: Arquivo da Política Real

    Mercados globais em alta

    (Brasília-DF, 10/09/2021) A Política Real teve acesso ao relatório “Moorning Call” apontando que os mercados globais estão positivo enquanto no Brasil todo mundo atento a manobra de Bolsonaro com sua nota “Declaração à Nação”.  Ainda muita incredulidade com o que se viu assim como o resultado do IPCA que mostra como a inflação não está fácil de domar.

    Veja mais:

    Nesta manhã, os principais mercados globais amanhecem levemente positivos (EUA +0,4% e Europa +0,2%) enquanto investidores digerem a decisão do banco central europeu de reduzir gradualmente a injeção de capital na economia. O Banco Central Europeu (ECB) manteve as taxas de juro inalteradas e estabeleceu um ritmo moderadamente menos intenso de compras de ativo. Mas deixou claro que não há pressa para retirar os estímulos. Na China (+0,9%), o mercado encerra em alta, impulsionado pelas empresas de tecnologia após esclarecimento sobre a aprovação de novos jogos online, que deverá ser mais lenta e não suspensa. O petróleo (+1,8%) sobe ao passo que inventários nos EUA se tornam ainda mais limitados em consequência do furacão Ida.

    Do lado político, os presidentes dos Estados Unidos E China, Joe Biden e XI Jin Ping, conversaram por telefone na tarde desta quinta-feira. A conversa foi o primeiro contato direto entre os líderes desde fevereiro e, segundo, a Casa Branca, Biden utilizou a oportunidade para manifestar frustração sobre falta de cooperação em áreas como segurança cibernética, apesar das crescentes tensões entre os países.  E no Congresso americano, as tensões permanecem em alta entre as diferentes alas do partido democrata sobre o Plano das Famílias Americanas e seu financiamento. 

    IBOVESPA +1,7% | 115.361 Pontos.    CÂMBIO -2,3% | 5,20/USD

    O Ibovespa fechou em alta de 1,72% a 115.361 pontos com volume financeiro negociado de R$ 38,123 bilhões. Enquanto isso, o dólar comercial caiu 2,33% a R$ 5,20. As taxas futuras de juros, que avançaram na sessão regular, apresentaram forte devolução de prêmios na sessão estendida após a divulgação de nota com tom conciliador do presidente Jair Bolsonaro. Com isso, as taxas de vencimentos mais longos recuaram ante o fechamento de ontem. Por outro lado, as taxas curtas ainda encerraram em alta, repercutindo a divulgação do IPCA acima do teto das estimativas. DI jan/22 fechou em 7,26%; DI jan/24 foi para 9,66%; DI jan/26 encerrou em 10,15%; e DI jan/28 fechou em 10,51%.

    No Brasil, o presidente Bolsonaro escreveu nota ao Supremo Tribunal Federal pedindo uma relação harmônica entre os poderes. A sinalização ajudou a amenizar as tensões do mercado, que vinham crescendo desde as manifestações de rua de 7 de setembro. O IPCA de agosto ficou acima do esperado, indicando que as pressões inflacionárias estão se espalhando.  Revisamos nossa projeção para o IPCA de 2021 de 7,7% para 8,4% (link). A pior dinâmica da inflação pressiona a política monetária. Os mercados estão discutindo a possibilidade de o Banco Central acelerar o ritmo de alta da Selic, para acima de 1pp por reunião.

    ( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr.)