• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 20 de setembro de 2020 12:01:43
Nordestinas
  • 13/08/2020 09h00

    DESTAQUES DO DIA: Mercados em leve queda e muita atenção sobre o que há de real na declaração de amor ao Teto de Gastos feita por Bolsonaro e chefes de poderes

    Veja os números
    Foto: The Capital Advisor

    Mercados internacional em leve queda

    (Brasília-DF, 13/08/2020)  A Política Real teve acesso as informações matinais da XP Política e XP Investimentos. Os mercados internacionais começam o dia com leve queda. Muitas atenções a apresentação de Kamala Harris e Joe Binden. Pegou bem, mas o seguro desemprego nos EUA também chama muita atenção.

    Aqui no Brasil, muitas informações surgem sobre empresas e mercados com a chegada do segundo mês do terceiro trimestre.

    No mundo da Política que interessa ao mercado, claro, só se fala de Paulo Guedes e das manifestações dos chefes de poderes sobre controle de gastos e reformas, mas o mercado quer mais.

    VEJA:

    Mercados em leve queda às 5:15 de Brasília: S&P500 -0.08%, Dow Jones -0.07% e Nasdaq -0.16% e Europa -1.12% (FTSE100).

    Investidores estão aguardando os últimos dados de pedidos de seguro-desemprego nos EUA e acompanhando as negociações sobre um pacote de ajuda a pandemia nos EUA.

    A Thyssenkrupp estava caindo 11,6% depois que a siderúrgica alemã registrou prejuízo trimestral de 679 milhões de euros (US $ 800 milhões). As ações da Carlsberg caíram cerca de 5% depois que a cervejaria dinamarquesa disse que esperava que o lucro caísse de 10% a 15% em 2020.

    Petróleo

    A Agência Internacional de Energia reduziu suas previsões de demanda global de petróleo dado citando a baixa demanda no setor de aviação: a demanda global de petróleo para 2020 de 91,1 milhões de barris por dia, refletindo uma queda de 8,1 milhões de barris por dia ano a ano.

     

    MERCADO

     

    CAR RENTAL

     

    Na Movida, venda de seminovos embala otimismo

     

    Para lidar com o impacto das medidas de isolamento social impostas pela pandemia da covid-19, a Movida intensificou as vendas no segmento de seminovos e acelerou projetos de digitalização bem como de novos serviços e, agora, já prevê resultados mais fortes à frente. “O desempenho em 2021 tende a ser melhor não só que o de 2019, mas também do que se previa antes da pandemia”, diz o presidente da companhia, Renato Franklin.

     

    COMBUSTÍVEIS

     

    Ultra tem 2º tri melhor que esperado

     

    A Ultrapar, holding do grupo Ultra, reportou desempenho operacional melhor do que o esperado pelo mercado no segundo trimestre. Embora o lucro líquido de R$ 41,1 milhões, atribuído aos acionistas da companhia, tenha ficado abaixo dos R$ 122 milhões do consenso do mercado, a receita líquida e o resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado superaram a média das estimativas.

     

    BR quer ampliar presença no mercado de gás natural

     

    De olho na abertura em curso do mercado de gás natural, a BR Distribuidora pretende se reposicionar no mercado. Presente apenas na etapa de distribuição do gás, atualmente, por meio de uma concessão no Espírito Santo, a companhia também tem planos de entrar no varejo de gás natural liquefeito (GNL) e, no futuro, atuar também como comercializadora de gás no mercado live. A BR, inclusive, já obteve a autorização da Agência Nacional de Petróleo (ANP), em junho, para atuar na comercialização do gás.

     

    EDUCAÇÃO

     

    Grupo SEB analisa IPO para parte das operações

     

    O Grupo SEB está analisando fazer uma abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) do seu negócio de franquias de escolas como as redes Maple Bear, Luminova e Sphere e prestação de serviços educacionais, que é feita por um braço do grupo chamado Conexia Educação. “Como nosso grupo internacionalizou quando adquirimos o Maple Bear mundial, estamos só em dúvida aonde vamos lançar, se lá na Nasdaq, que virou moda, ou no Brasil. Eu preferia aqui porque já abri capital uma vez aqui”, disse Chaim Zaher, fundador e presidente do Grupo SEB, que participou ontem da Live do Valor.

     

    ENERGIA

     

    Eneva mira ativos da Petrobras à venda

     

    A Eneva está interessada em ativos colocados à venda pela Petrobras e se habilitou para o processo de venda da participação da petroleira no Polo Urucu, na Bacia do Solimões (AM).

     

    FARMACÊUTICO

     

    Governo russo confirma cessão de vacina ao PR

     

    O Fundo Soberano da Federação da Rússia, que coordena o desenvolvimento da vacina russa contra o covid-19, anunciou ontem em Moscou uma parceria com o Paraná para produção e distribuição da vacina, como informou o Valor.

     

    PR assina memorando com a Rússia para a Sputnik V

     

    O governo do Paraná assinou memorando de intenções com a Rússia para dar início ao processo de transferência de informações sobre a vacina russa contra covid-19, a Sputnik V. O presidente do Instituto Tecnológico do Paraná (Tecpar), Jorge Callado, disse que um grupo de trabalho será criado, com representantes do governo paranaense, o investidor russo e do Ministério da Saúde.

     

    Raia Drogasil vê retomada após trimestre fraco

     

    Maior varejista de farmácias do país, o grupo RD (Raia Drogasil) sentiu o efeito da pandemia nos resultados do segundo trimestre, mas dados de julho mostram retomada na demanda. “Isso foi quase um jogo amistoso, algo que não vai acontecer de novo. Farmácia é um negócio resiliente e já vemos sinais de normalidade”, disse Eugenio De Zagottis, vice-presidente de planejamento corporativo e de relações com investidores.

     

    FOOD SERVICE

     

    No Brasil, receita da Arcos Dorados cai 60%

     

    O forte impacto negativo da covid-19 sobre as operações da companhia e a desvalorização média de 27% do real ante o dólar derrubaram a receita da Arcos Dorados, operadora do McDonald’s na América Latina, no Brasil. A receita no país caiu 59,8%, passando de U$ 329,3 milhões no segundo trimestre de 2019 para US$ 132,2 milhões neste ano, mesmo com aumento no número de restaurantes de 975 para 1024.

     

    IMOBILIÁRIO

     

    MRV investe em faixa acima do Minha Casa

     

    A MRV Engenharia - conhecida por sua atuação no Minha Casa, Minha Vida - estima que o segmento de imóveis para venda com preço logo acima dos do programa habitacional vai responder, em 2021, por 25% do Valor Geral de Vendas (VGV) lançado e vendido, ante a fatia atual de 13%. Quando isso acontecer, seus lançamentos anualizados de imóveis financiados com recursos de poupança ficarão perto de R$ 2 bilhões.

    Tecnisa vai lançar R$ 108 milhões no 3º trimestre

    A Tecnisa fará um lançamento de R$ 108 milhões neste trimestre, na cidade de São Paulo. Trata-se de um empreendimento com unidades de quatro dormitórios, destinado à média-alta renda, na Mooca. Para o quarto trimestre, há previsão de lançar dois projetos, mas a companhia não informa o Valor Geral de Vendas (VGV) estimado.

     

    INDÚSTRIA ALIMENTAR

     

    Marfrig reporta lucro recorde de R$ 1,6 bi

     

    No trimestre em que a pandemia derrubou a produção americana de carnes, suscitando preocupações sobre o abastecimento de alimentos nos Estados Unidos, a brasileira Marfrig Global Foods ganhou dinheiro como nunca. Entre abril e junho, o grupo lucrou R$ 1,6 bilhão, um desempenho recorde e mais de 17 vezes superior aos R$ 87 milhões de igual período de 2019.

     

    MACRO

     

    Guedes cobra e obtém apoio de Bolsonaro a agenda liberal

     

    Um dia após a “debandada” de dois de seus principais auxiliares, o ministro da Economia, Paulo Guedes, cobrou e obteve dois gestos públicos importantes do presidente Jair Bolsonaro de compromisso com sua agenda liberal e, em especial, com o teto de gastos. No início da noite o presidente foi ao jardim do Palácio da Alvorada, ladeado pelos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, e se comprometeu em respeitar o teto de gastos. Em reunião antes do pronunciamento de Bolsonaro, onde estavam também alguns ministros, enterrou-se a possibilidade de estender o estado de calamidade pública para o próximo ano.

     

    Ala liberal perde substância no governo

     

    O que há de mais significativo na saída de duas importantes autoridades do Ministério da Economia, nesta semana, é que elas fazem parte da mesma ala liberal que procura, desde o início, montar uma agenda modernizadora e liberalizante para o atual governo. A saída deles cria interrogações sobre o futuro, pois indica um esvaziamento e perda de substância desse pensamento ideológico dentro do governo.

     

    Duelo ‘preservacionistas x inovadores’ agita ministério

     

    É cada vez pior o clima entre auxiliares diretos do ministro Paulo Guedes que vêm do mercado e representam a ala mais liberal da equipe econômica. Eles esperam os próximos movimentos do chefe - especialmente na definição dos substitutos de Salim Mattar e Paulo Uebel - para decidir se continuam onde estão ou também entregam seus cargos.

     

    Ministro tem confiança do presidente e está firme, diz Mattar

     

    O ex-secretário de Privatização e Desestatização, Salim Mattar, disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, “está firme” e que a saída dele e colega Paulo Uebel (Gestão, Desburocratização e Governo Digital) não mudam a posição do ministro no governo.

     

    Bolsonaro atende Centrão e entrega liderança da Câmara a Ricardo Barros

     

    Após meses cogitando substituir seu representante na Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro trocou ontem o deputado Vitor Hugo (PSL-GO), criticado pelos colegas pela falta de traquejo, pelo deputado Ricardo Barros (PP-PR), nome mais experiente e que contempla os partidos do Centrão, que passaram a dar sustentação política ao governo no Congresso e ganhar cada vez mais espaço na gestão.

     

    Congresso derruba vetos, mas adia temas polêmicos

     

    Após mais de um mês de atraso, o Congresso conseguiu se reunir ontem e derrubou quatro vetos presidenciais. Três deles foram fruto de acordo com o líder do governo, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), mas um deles acabou sendo rejeitado sem que o assunto fosse negociado com o Palácio do Planalto. Agora os congressistas devem voltar a se reunir na semana que vem, quando a expectativa é que sejam apreciados temas como a desoneração da folha de pagamento e talvez o marco do saneamento.

     

    MEIOS DE PAGAMENTO

     

    Stone vê sinergia com Linx após 2021 em mercado de R$ 120 bi

    Após a euforia com o acordo bilionário entre Stone e Linx na terça-feira e o anúncio de um follow-on de US$ 1 bilhão da credenciadora, os investidores aproveitaram para realizar lucros ontem, enquanto aguardam mais informações sobre a combinação dos negócios e potenciais sinergias. Os papéis da Stone caíram 5,92% em Nova York, depois da alta de 11,04% na véspera. Já as ações da Linx na bolsa brasileira tiveram queda de 6,98%. https://valor.globo.com/financas/noticia/2020/08/13/stone-ve-sinergia-com-linx-apos-2021-em-mercado-de-r-120-bi.ghtml

    Pix começa em novembro com QR code e transferência

    Serviços como pagamentos por meio de QR code dinâmico e estático e transferências agendadas serão os primeiros a funcionar, a partir de 16 de novembro, dentro do Pix, o sistema de pagamentos instantâneos em implantação pelo Banco Central (BC). Em um segundo momento, a autoridade monetária pretende colocar em prática pagamentos parcelados e por aproximação. O regulamento do sistema foi divulgado ontem pelo BC. Uma das principais novidades foi o anúncio do Pix Agendado, que permitirá justamente programar operações futuras.

    B3 dará liquidez em pagamento instantâneo

    A B3 lançou o PagHub, um conjunto de serviços voltados a instituições financeiras e de pagamentos no Pix, sistema de pagamentos instantâneos que vem sendo desenvolvido sob a liderança do Banco Central (BC). A primeira iniciativa é a criação de uma câmara para dar liquidez às transações em tempo real.

     

    M&S

     

    Reajuste no aço

     

    As siderúrgicas brasileiras já preparam um novo reajuste no preço dos aços planos para o final de agosto e início de setembro, segundo apurou o Valor. A ArcelorMittal deverá ser a primeira a imprimir o aumento de 10%, que deve ocorrer a partir do dia 20 deste mês. A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e a Usiminas devem também aplicar o reajuste de 10%, mas o novo preço deve ser corrigido no primeiro dia de setembro. Já a Gerdau, que anunciou reajustes para agosto e setembro, deverá aumentar os preços para os aços planos em 11%. Esse é o segundo aumento seguido feito pelas companhias.

     

    P&P

     

    CMPC monta megaoperação em parada

     

    Tradicionalmente complexas, as paradas para manutenção nas fábricas de celulose ganharam dimensão ainda maior com a covid-19, que levou os produtores a postergar para o segundo semestre deste ano o evento, obrigatório a cada 15 meses no Brasil. Primeira da temporada entre as grandes linhas, a CMPC montou uma operação de guerra para garantir que a parada geral em Guaíba (RS), que envolveu milhares de profissionais, fosse executada com sucesso, apesar dos cuidados e investimentos adicionais impostos pela pandemia - excepcionalmente, os custos chegaram a R$ 51,7 milhões, 30% acima do que seria investido em uma parada “normal”.

     

    SAÚDE

     

    NotreDame Intermédica adquire Bio Saúde por R$ 79 milhões

     

    A compra será feita pela subsidiária NotreDame Intermédica Saúde e o pagamento será à vista, em dinheiro, na data de fechamento da transação, descontados o endividamento líquido e uma parcela retida para contingências.

     

    SUPERMERCADOS

     

    Walmart sai de cena

     

    Pouco mais de dois anos depois da empresa de private equity Advent comprar 80% da subsidiária brasileira do Walmart, a marca americana deixa de ser usada no país. Este mês, o Grupo Big (novo nome da operação no Brasil) termina a conversão dos 100 hipermercados da rede para as bandeiras Hipermercado Big e Big Bompreço.

     

    Supermercado em junho

     

    As vendas dos supermercados, hipermercados e redes de atacarejo tiveram queda real de 4,82% em junho em relação a maio, segundo informou ontem a Abras, associação do setor. É o primeiro mês com queda sobre o período anterior desde o início da pandemia. Em relação a junho de 2019, houve alta de 2,78%.

     

    TELECOM

     

    Liberty compra Sunrise, da Suíça, por US$ 7,4 bilhões

     

    A Liberty Global virou a mesa com a Sunrise e acertou a compra da operadora de telefonia móvel por quase 7 bilhões de francos suíços, menos de um ano depois de a empresa suíça ter tentado adquirir a unidade da empresa americana em seu país sem sucesso.

     

    Isabel dos Santos, rival da Oi, deixa conselho da Unitel

     

    Adversária da Oi numa longa disputa arbitral, a empresária Isabel dos Santos deixou o conselho de administração da operadora angolana Unitel, na qual a Oi detinha até este ano participação acionária de 25%. Investigada por corrupção em Angola, Isabel teve seus ativos naquele país congelados ainda em 2019. A Oi concluiu em janeiro deste ano a venda de sua fatia na operadora africana por US$ 1 bilhão.

     

    Justiça aceita encontro sigiloso com mediador do caso de Oi e credores

     

    A 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro deixou as portas da casa abertas para uma reunião sigilosa com o advogado Bruno Navega, responsável pela mediação entre a Oi e os credores que divergem sobre o novo de recuperação judicial da operadora. A mediação foi concluída na última semana, e o relatório com o balanço das conversas será apresentado pelo advogado ainda nesta semana.

     

    TURISMO

     

    Brasileiro já viajava pouco antes da covid, diz IBGE

     

    Mesmo antes da pandemia, o brasileiro mostrava frequência reduzida em viagens, devido à falta de dinheiro. Foi o que apurou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em sua Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua: Turismo, referente a 2019. No levantamento, feito em parceria com o Ministério do Turismo, em um universo de 78,2 milhões domicílios, apenas em 15,841 milhões, ou 21,8% do total, algum morador viajou no terceiro trimestre de 2019. Nos outros 56,692 milhões de domicílios que informaram ausência de viagem no período, 48,9% declararam falta de dinheiro como motivo principal.

     

    VAREJO

     

    Via Varejo sai de prejuízo para lucro de R$ 65 milhões no segundo trimestre

     

    A Via Varejo registrou lucro líquido de R$ 65 milhões no segundo trimestre de 2020, revertendo parcialmente o prejuízo de R$ 162 milhões registrados no mesmo trimestre do ano passado. Os resultados foram divulgados na noite desta quarta-feira.

     

    Com alta de 8% em junho, varejo entra 3º tri mais otimista

     

    A combinação entre reabertura gradual da economia, medidas de suporte à renda e uma nova dinâmica do consumo, com maior demanda por bens em detrimento dos serviços, levou o varejo a encerrar o segundo trimestre em franca recuperação, apontou ontem a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do IBGE.

    Juras de amor ao Teto de Gastos. Será?!

     

    Newsfeed(back) de Política

     

    Como reação à cobrança feita por Paulo Guedes na noite anterior, o presidente Jair Bolsonaro reuniu ministros (Guedes e Rogério Marinho entre eles), os presidentes da Câmara e do Senado e líderes do Legislativo para passar a mensagem de que respeita o teto de gastos e persegue a responsabilidade fiscal. Escrevemos ontem que o gesto dá respiro e tempo à equipe econômica, mas não encerra a batalha. O debate sobre os gastos no ano que vem voltará, na Comissão Mista de Orçamento, depois que o texto for enviado ao Congresso, no fim de agosto.

     

    Em linha com a informação que trouxemos na terça e ontem, o governo voltará a discutir este ano gatilhos para redução de despesas que possam ser colocados em prática já em 2021. Pelo que ouvimos de lideranças que participaram da reunião ontem, a decisão de que o debate aconteça pelo Senado não foi consensual -- Rodrigo Maia preferia que a discussão fosse feita pela Câmara. E vale lembrar que a disposição do governo e de Maia-Alcolumbre não significa que as propostas tenham perdido a resistência que enfrentavam no Congresso.

    O presidente deu também sinal para redução das pressões internas por gastos que comprometam o teto mas não abandonou a ideia de contemplar com recursos em 2020 as pastas de infraestrutura e desenvolvimento.

    Registro importante para a formalização da troca do líder do governo na Câmara . Com a chegada de Ricardo Barros, do PP do Paraná, o Planalto passa a ter alguém que faz política no posto. A tendência é positiva para o dia a dia da articulação do governo.

    Por fim, o Congresso manteve ontem o veto à ampliação do acesso ao BPC -- uma decisão contrária poderia ter impacto de R$ 200 bilhões em dez anos. Outros vetos com impacto, como o do reajuste dos servidores e o das desonerações, estão previstos para a semana que vem, mas ainda sem confirmação de realização da sessão nem da pauta de votações.

    Internacional

    Covid-19: Segundo a OMS, são 20.162.474 casos confirmados e 737.417 óbitos.

    Nos EUA, os democratas e o governo Trump ainda estão "muito longe" de um acordo pelo novo pacote de estímulos (https://on.wsj.com/3iDLGtA).

    Na disputa presidencial, Joe Biden e Kamala Harris se apresentaram juntos pela primeira. Os dois atacaram a administração Trump pelas crises de saúde pública e financeira em decorrência da pandemia e reforçaram a importância da diversidade e a luta contra o racismo.

    No lado das tensões entre Beijing e Washington, a China afirmou que quer incluir ações contra WeChat e TikTok na discussão sobre o acordo comercial que deve acontecer no fim de semana. Ontem, o assessor econômico de Trump, Larry Kudlow, afirmou que a reunião era rotineira e que as compras chinesas aumentaram nos últimos meses. Ainda, disse que a “única área” em que os dois países seguem comprometidos é o comércio.

     

    Hoje é o 591° dia do governo Jair Bolsonaro.

    Hoje é o 155° dia da pandemia de Covid-19.

    Faltam 94 dias para as eleições municipais.

    Faltam 82 dias para as eleições nos EUA.

     

    XP Política

     ( da redação com informações de assessoria)