• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 14 de novembro de 2019 01:23:31
publicidade


Nordestinas
  • 17/10/2019 08h55

    BANCADA DO NORDESTE: Deputados nordestinos focam na questão habitacional; Damião Feliciano quer saber sobre mudanças no MCMV, enquanto Rejane Dias pede mais apoio a construção civil

    Roberto Pessoa pede atenção às obras da habitação rural e do saneamento básico; Hildo Rocha quer que a Caixa retome os projetos habitacionais
    Foto: Barbosa, especial para a Política Real

    Hildo Rocha foi um dos nordestinos a focar na questão habitacional

    ( Publicada originalmente às 21h 46 do dia 16/10/2019) 

    (Brasília-DF, 17/10/2019) O deputado Damião Feliciano (PDT-PB) pediu nesta quarta-feira, 16, ao presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, dê mais informações sobre as mudanças que serão feitas pelo governo sobre o programa Minha Casa, Minha Vida.

    Já a deputada Rejane Dias (PT-PI) quer que a caixa possa apoiar mais a indústria da construção civil no país, sobretudo, nos estados menos desenvolvidos situados nas regiões Norte e Nordeste.

    Ambos enfatizaram que o apoio à construção civil é a única capaz de promover rapidamente um crescimento econômico, gerar mais empregos e assim garantir renda para a população. A declaração dos dois parlamentares aconteceu durante o café da manhã que a Bancada do Nordeste realizou nesta quarta para recepcionar o dirigente da Caixa.

    “Há uma proposta, segundo eu soube, que vocês vão mudar até o nome desse programa Minha Casa, Minha Vida daqui para dezembro. Esse formato como é que vai ser? A preocupação nossa é a dificuldade da Caixa fazer novos contratos, as exigências que estão sendo tomadas pelos engenheiros para que possa assegurar esses recursos”, falou o pedetista.

    “A questão da construção civil é vital para a geração de empregos no momento tão difícil tão delicado como esse que temos vivenciado do ponto de vista da economia. Eu sei da grande dificuldade, mas deve ser a grande prioridade. Ao mesmo tempo que isso faz a roda girar gerando empregos, nós temos a possibilidade de gerar mais, sobretudo, dar a oportunidade de pessoas as pessoas de baixa renda à casa própria”, comentou a petista.

    Demais pleitos

    Por sua vez, o deputado Roberto Pessoa (PSDB-CE), ex-coordenador da Bancada do Nordestem pediu ao dirigente da Caixa mais atenção às obras da habitação rural e do saneamento básico. Já o deputado Hildo Rocha (MDB-MA) reforçou que o governo e a Caixa precisam retomar os projetos habitacionais.

    “Eu queria saber também qual é o papel da Caixa no saneamento básico. Eu vi, agora, nos jornais desta semana, que se vai levar 50 anos para o Brasil universalizar [as obras] do esgotamento [sanitário] que é saúde. Pois a cada R$ 1,00 aplicado em saneamento, você economiza R$ 4,00 ou R$ 5,00. E a questão da habitação rural, não é só a habitação em si, é a questão do barbeiro, ter uma casa melhor melhora a saúde pública. E tudo isso é um projeto social fundamental”, comentou.

    “Os conjuntos habitacionais do Maranhão, foram vários construídos, a maior parte estão parados. Alguns já concluídos e a Caixa ainda não encaminhou para cá para poder fazer a entrega. Eu quero citar o caso do [residencial] Mariana I com mil casas em Barra do Corda. O que é que está acontecendo? Porque eu já fui várias vezes na secretaria nacional e a informação que eu tenho é que a Caixa ainda não resolveu”, cobrou o emedebista.

    (por Humberto Azevedo, especial para Agência Política Real, com edição de Genésio Jr.)