• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 18 de junho de 2024 02:21:26
Mais Acessadas
  • 21/04/2022 07h45

    CONFLITO EUROPEU: ONU, em novo momento da guerra no leste europeu, pede encontro com Putin e Zelensky

    Veja mais
    Foto: Arquivo Política Real

    Antonio Guterres é secretário geral da ONU

    ( Publicada originalmente às 17h 00 do dia 20/04/2022) 

    (Brasília-DF, 21/04/2022) Em momento de novo estágio das ações  bélicas da Rússia contra a Ucrânia – lembrando que a invasão russa se iniciou em 24 de fevereiro - o secretário-geral das Nações Unidas(ONU(, António Guterres,  anunciou que escreveu cartas separadas para se reunir com os líderes da Rússia e da Ucrânia nas respectivas capitais de seus países.

    Nesta quarta-feira, o porta-voz do chefe da ONU disse a jornalistas, em Nova Iorque, que o foco das conversas será a busca de uma solução para o conflito.

    Moscou e Kyiv

    Stephane Dujarric informou que as cartas foram entregues, na terça-feira,18, às Missões Permanentes da Rússia e da Ucrânia junto à ONU. Nessas correspondências, o secretário-geral pede ao presidente Vladimir Putin para recebê-lo em Moscou e ao presidente Volodymyr Zelensky, em Kyiv.

    António Guterres destaca “um momento de grande perigo e consequências” no qual  “gostaria de discutir medidas urgentes para trazer a paz na Ucrânia e o futuro do multilateralismo com base na Carta das Nações Unidas e no direito internacional”.

    A ONU ressalta que tanto a Ucrânia como a Rússia são membros fundadores e sempre foram fortes apoiadores.

    As correspondências foram enviadas no mesmo dia em que Guterres pediu uma pausa humanitária de quatro dias como parte da Semana Santa dos cristãos  ortodoxos, quando é comemorada a Páscoa. O período começaria na quinta-feira e se estenderia até o domingo.

    Mortes

    O secretário-geral disse que a meta é  permitir a abertura de corredores de ajuda com condições necessárias para responder a uma passagem segura de todos os civis dispostos a deixar as áreas de confronto, além de fazer a entrega de ajuda essencial em áreas como Mariupol, Kherson, Donetsk e Luhansk que concentram um terço dos necessitados.

    Mais de 12 milhões de pessoas precisam de assistência humanitária na Ucrânia, incluindo víveres como comida, água, suprimentos e formas para o tratamento de doentes ou feridos.

    O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos anunciou que mais de 2 mil civis foram mortos desde o início da guerra. Os dados sõa considerados subavaliados pelas agência de notícias internacais.

    (da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr.)

     


Vídeos
publicidade