• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 18 de junho de 2024 02:36:23
Magno Martins
  • 01/07/2022 08h20

    Nó paulista engessa Lula

    Se sair candidato, França criará enormes dificuldades para Lula, porque o obrigará a subir em dois palanques no maior colégio eleitoral do País

    Fernando Haddad e Márcio França( foto: Montagem do blog do Magno)

    (Recife-PE) Enquanto o ex-governador Márcio França (PSB) se mantiver no páreo como pré-candidato a governador de São Paulo, em confronto aberto com o pré-candidato do PT, Fernando Haddad, o ex-presidente Lula permanecerá de mãos atadas para ampliar alianças que priorizou nos demais Estados, inclusive Pernambuco, frutos da negociação na qual o ex-governador tucano Geraldo Alckmin, agora socialista, virou seu companheiro de chapa na corrida ao Planalto.

    Na semana passada, França teve uma longa conversa com Lula. O ex-presidente quer que ele abra mão da disputa ao Governo paulista e seja candidato a senador na chapa de Haddad. Na conversa, França alegou que teria dificuldades para se eleger senador competindo com Datena, apresentador de TV e que aparece na liderança em todas as pesquisas de intenção de voto. Mas, ontem, Datena jogou a toalha e isso como argumento cai por terra.

    Se sair candidato, França criará enormes dificuldades para Lula, porque o obrigará a subir em dois palanques no maior colégio eleitoral do País. Criará, ao mesmo tempo, um precedente para Marília Arraes, pré-candidata ao Governo de Pernambuco, exigir de Lula o mesmo tratamento dispensado a São Paulo.

    No caso de Pernambuco, Danilo Cabral, pré-candidato do PSB, exige exclusividade no apoio do petista. Se Márcio França abrir mão da disputa e fechar entendimento para tentar o Senado, o PSB colocará a faca no pescoço de Lula, não permitindo que faça qualquer gesto com Marília. Caso contrário, Lula terá até dificuldades para vir a Pernambuco. O que ouvi, ontem, de um petista prestigiado por Lula, é que o ex-presidente ainda não definiu a data que estará em Pernambuco por causa do imbróglio paulista.

    No páreo – O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, diz que Márcio França reafirmou a Lula a sua intenção de se manter no páreo na disputa pelo Governo de São Paulo. “O Márcio me contou que teve uma boa conversa com o Lula, mas disse que mantém a sua candidatura ao governo paulista”, afirmou Siqueira. Um dos trunfos de França propagados para a eleição de São Paulo é contar com Alckmin como seu cabo eleitoral exclusivo, abrindo a vice para Lu Alckmin, esposa do ex-governador.

    Sem anúncio – Em conversa, ontem, com o blog, o presidente estadual do PP, Eduardo da Fonte, negou que venha a formalizar, hoje, o apoio ao pré-candidato do PSB a governador, Danilo Cabral, o "Coronel Danulo", como foi batizado pelo ex-presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchôa. "Ainda estou na fase de sondagem às bases", disse Dudu, como é mais conhecido. Ele admite que o PSB seja um caminho natural, mas afirmou que não tomou ainda nenhuma decisão.

    Marília se afasta – Dudu não conversa com Marília Arraes já tem mais de dez dias. Em Serra Talhada, após o anúncio de Sebastião Oliveira como candidato a vice-governador em sua chapa, a pré-candidata do Solidariedade do Governo do Estado sinalizou que voltaria a procurar o líder do PP para reatar as conversas, mas até ontem pelo menos não havia dado nenhuma sinalização a Dudu de que gostaria de voltar a conversar.

    Teto eleitoral – O plenário do Tribunal Superior Eleitoral decidiu, ontem, que o limite de gastos das campanhas eleitorais de 2022 será o mesmo de 2018. Os valores serão atualizados pela inflação, que acumulou em 26,21% nos últimos quatro anos. O órgão ainda não divulgou qual será o valor exato dos novos tetos para 2022, mas, caso o percentual seja considerado, o montante estabelecido como limite para a campanha presidencial deve passar para R$ 88,3 milhões no primeiro turno, e R$ 44,1 milhões no segundo.

    Empatia e força – De Miguel Coelho, pré-candidato do União Brasil ao Governo do Estado, ao anunciar, ontem, o nome da deputada estadual Alessandra Vieira como vice na sua chapa: “A gente foi atrás de uma pessoa ideal para poder somar o que Pernambuco está precisando de mais urgente. Pernambuco precisa de sensibilidade, empatia, coração e, acima de tudo, resiliência e força. E a história de Alessandra se confunde com esses caminhos”.

    CURTAS

    FESTIVAL DE INVERNO – A programação do 30º Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) foi anunciada ontem pelo prefeito Sivaldo Albino (PSB). O evento será realizado de 15 a 31 de julho. Entre as atrações, Adriana Calcanhoto, Gal Costa, Sepultura, Titãs, Anavitória, Nando Reis e Jorge Vercílio.

     

    NO RECIFE – Já o São João fora de época do Recife terá Maciel Melo, Petrúcio Amorim, Irah Caldeira, Nando Cordel e Lia de Itamaracá entre as principais atrações, com início hoje. Será a primeira festa popular de rua na cidade desde o Carnaval de 2020. Nos últimos dois anos, as celebrações foram canceladas por causa da Covid-19.

    Perguntar não ofende: Lula só virá encher o balão de Danilo agora em agosto?

     


Vídeos
publicidade