• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 16 de setembro de 2021 22:21:08
Magno Martins
  • 26/04/2021 08h47

    Fora o rouba, mas faz

    Votar em um corrupto para outro não ganhar é a "consciência" de quem vê política como campeonato de futebol, sem espírito público

    Lula em campanha contra a corrupção( foto: Arquivo do colunista)

    (Recife-PE) Não há nada mais inaceitável, de uma frouxidão terrível aos que surrupiam os cofres públicos, como Lula e sua quadrilha, do que ouvir a justificativa do voto nele de que roubou, mas fez. Aos que andam dizendo que votarão em Lula porque todos roubam e o Brasil é assim mesmo, lamento alertar que a corrupção política é apenas uma consequência das escolhas do povo. Não é a política que transforma homens em corruptos, é votar em bandidos que torna a política suja.

    Não se vota em alguém porque roubou menos, mas fez algo. Paulo Maluf e Ademar de Barros, ambos ex-governadores de São Paulo, ganharam fama com o slogan “Rouba, mas faz”. Ninguém de bom senso pode ter a coragem cívica de dar o seu voto, a arma transformadora do cidadão, a enganadores. Lula e o PT foram protagonistas da oposição ao modelo velho e dilapidado dos maus costumes com o discurso de combate à corrupção.

    Não roubar, não roubar, gritou o então presidente da Câmara dos Deputados, o saudoso Ulysses Guimarães, ao entregar a nova Constituição ao povo brasileiro. Se a voz de Ulysses fosse ouvida e não pregada no deserto, era possível assimilar que não se entra na política para agradar corruptos, (políticos e eleitores), mas para lutar pela dignidade do povo, que está morrendo sem saúde, sem educação, sem segurança e sem emprego.

    Votar em um corrupto para outro não ganhar é a "consciência" de quem vê política como campeonato de futebol, sem espírito público. Quando foi eleito pela primeira vez, inclusive com o meu voto, depois de quatro derrotas, Lula não se dobrou ao conselho de Ulysses Guimarães. Deixou roubar, roubou e foi chefe de uma quadrilha. A política dele gerou corrupção na célula social, virou um verdadeiro câncer, destruindo toda a sociedade e os seus valores morais.

    Na política existe dois tipos de políticos: os corruptos declarados que falam demais e mentem, e os declarados corruptos, porque esgota seu estoque de verdades. Lula pertence ao primeiro grupo. Mente descaradamente, engana na maior cara de pau. Lula está também entre aqueles que exercem a política simplesmente como uma farsa dos corruptos. Não se engane, a corrupção é o fruto podre da nossa indiferença política.

    Não podemos interferir nos lamentáveis acontecimentos de corrupção no País, mas podemos definir novos critérios e escolhas que irão moldar um futuro no qual estes acontecimentos e os responsáveis por eles não estejam presentes. É só uma questão de consciência e bom senso. Se seguimos as vias da política do mal, as vias irônicas da corrupção, então chegaremos a uma conclusão reconfortante: a corrupção é o mal que nos preserva do pior. Se o sinônimo de política for corrupção, da falsa tese do rouba, mas faz, que País estaremos entregando para os nossos filhos e netos?

    A classe mais desacreditada da Nação, sem a menor sombra de dúvida, é a política. Tudo porque nenhum governante, incluindo principalmente Lula, que prometeu acabar com a corrupção e marcou sua era por escândalos, fez o menor esforço para evitar que a cultura da corrupção prevalecesse em todos os poderes constituídos. Deve haver honra na política, mesmo quando o câncer da corrupção impregnar a ordem do dia.

    SAÚDE ASSALTADA – Aos adeptos do Lulinha roubou, mas fez: no momento em que o País vive uma pandemia, sendo exposta à dramática situação da rede pública de saúde, no governo da alma mais honesta do planeta foi desviado o valor de R$ 242,4 bilhões. O Partido dos Trabalhadores deixou de fazer investimentos na saúde durante o período em que Lula e Dilma estiveram no poder, investimento que hoje o Brasil sente falta dos recursos e dos hospitais que poderiam ter sido construídos para amenizar o sofrimento e a angústia que a pandemia está fazendo sofrer.

    A ROUBALHEIRA – O PT recebeu entre US$ 150 milhões e US$ 200 milhões de dólares em propina de 2003 a 2013, por meio de desvios e fraudes em contratos com a Petrobras. Por extenso: o PT recebeu entre 150.000.000 e 200.000.000 de dólares em propina. Em reais: o PT recebeu entre 409.845.000 e 546.460.000 em propina. Em suma: o PT recebeu cerca de 500 milhões de reais em propina. Quem falou? Pedro Barusco (foto), o ex-gerente de Serviços da Petrobras e braço-direito do afilhado do mensaleiro petista José Dirceu, Renato Duque. Como falou? Em acordo de delação premiada, aquela em que qualquer mentira pode fazer o sujeito passar a vida na cadeia, ou seja: ele não mentiu.

    TESOUREIRO LADRÃO – Pelo menos US$ 50 milhões do montante teriam passado pelas mãos do homem de confiança de Lula e tesoureiro nacional do partido, João Vaccari Neto, acusado tanto por Alberto Youssef quanto pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, de intermediar negócios entre fundos de pensão de estatais e empresas ligadas ao doleiro. O mensaleiro petista recebeu quase R$ 4 milhões de três construtoras ligadas ao petrolão por servicinhos de “consultoria”, aquele velho eufemismo para “tráfico de influência” no Brasil.

    O LARANJA DE LULA – Braço direito de Lula, João Vaccari Neto foi condenado pela Justiça em 2015, em primeira instância, com pena de 15 anos e 4 meses de reclusão pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa. De acordo com a denúncia, a pedido de Renato Duque, foram feitas 24 doações ao PT entre outubro de 2008 e abril de 2010, totalizando R$ 4,26 milhões. No dia 15 de setembro de 2016, foi condenado a 6 anos e 8 meses pelo crime de corrupção passiva pela participação no esquema do empréstimo fraudulento do Banco Schahin ao Partido dos Trabalhadores. Em 19 de fevereiro de 2020, foi condenado a 7 anos, 6 meses e 20 dias de prisão por corrupção, em regime semiaberto, mais 188 dias, multa em processo da Lava Jato que investiga propinas em contratos de navios-sondas com a Petrobras.

    R$ 10 TRILHÕES ROUBADOS – A operação Lava Jato, que o vergonhoso Supremo Tribunal Federal praticamente passou uma borracha, ao livrar a cara de Lula e julgar o ex-juiz Sérgio Moro parcial, apurou um desvio da ordem de R$ 10 trilhões, valor superior ao PIB brasileiro, de R$ 7,3 trilhões. Só da Saúde, em apenas cinco anos, o PT desviou a bagatela de R$ 242 bilhões. Tudo isso está nos arquivos da história, checados com apenas uma passadinha no Google. É esse o Lula que rouba, mas faz.

    CURTAS

    PT REPROVADO – O PT é um dos partidos com o maior envolvimento no esquema de corrupção, ao lado do PP, MDB e PSDB. Na eleição passada, o PT não elegeu sequer um prefeito de capital. No Recife, vista como favorita, Marília Arraes perdeu justamente por causa do PT. No segundo turno a soma dos votos em branco e nulo, junto com abstenção, foi maior do que a votação de Marília.

    JEITO PETISTA – Uma planilha apreendida no escritório do doleiro Alberto Youssef, o maior operador de propinas oriundas da estatal de petróleo, elenca 747 projetos que figuram entre as maiores obras em andamento no País. Vão de hidrelétricas a hidrovias e irrigação contra a seca, além de extração petrolífera. A planilha menciona mais de cem empreiteiras, com um assalto aos cofres públicos acima de R$ 245 bilhões. Mais uma prova cabal do Governo Lula, aquele que rouba, mas faz.

    Perguntar não ofende: Se é certo votar no rouba, mas faz, que tal Paulo Maluf?