• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 22 de maio de 2018 22:33:37
Misto Brasília - Por Gilmar Correa
  • 30/04/2018 10h53

    A curta semana, mas nem tanto

    Enquanto muita gente aproveita o feriadão, na política o tempo não para as articulações

    O poder central produz muita notícia, mesmo com um feriado prolongado/Esplanada/Divulgação

    Nesta segunda-feira, onde muita gente teve a oportunidade de enforcar o trabalho, estendendo o feriadão, o trânsito em Brasília ficou bem melhor. As aulas foram suspensas e o serviço público funciona a meio mastro até quarta-feira.

    Nossa economia continua cambaleante com milhares de pessoas sem emprego. Para elas, tanto faz o feriado do Dia do Trabalhador. Para elas, o que interessa é o trabalho, renda e melhores perspectivas.

    Entramos no mês de maio ainda com muitas dúvidas e parece que os candidatos pouco estão fazendo para melhorar a nossa auto estima.

    Eis então alguns pontos de hoje:

    01 - O TSE inicia hoje o cadastro das empresas interessadas em realizar as chamadas “vaquinhas virtuais” para os candidatos das eleições deste ano. Somente os sites que se registrarem vão poder arrecadar recursos para as campanhas.

    02 – Michel Temer retornou mais cedo de São Paulo. Oficialmente informou-se que o motivo é a votação do Fundo de Garantia à Exportação na quarta-feira – que vai tapar o calote bilionário da Venezuela e Moçambique. Temer estaria preocupado, mesmo, com as investigações que envolvem a família e os amigos. A dúvida é se terá ou não quorum na Câmara e no Senado nesta semana.

    03 – Lula da Silva continua trancafiado e para o veterano jornalista Élio Gaspari, as chances do ex-presidente ser libertado antes da eleição de outubro pelo Judiciário, pelo Padre Eterno, ou por extraterrestres são praticamente nulas. A delação de Antonio Palocci é uma dor de cabeça que deve aumentar com Renato Duque, que também já teria aberto o bico, inclusive para investigadores internacionais.

    04 – No Planalto, no Ministério das Minas e Energia e em parte da base, continua a insistência para a venda da Eletrobras. A pressa, segundo publicou hoje o Misto Brasília, seria para encobrir uma nova Laja Jato no setor elétrico.

    05 – Na pauta no Supremo Tribunal Federal pode ser incluída, na quarta-feira, o julgamento do limite do foro especial para deputados e senadores. Os ministros podem decidir que o foro só vale para a atividade parlamentar. Se o crime for outro, responderá na primeira instância.

    06 – Continua a novela se Joaquim Barbosa. Será ou não candidato à Presidência da República? No ninho tucano, o medo tomou de muitos com a articulação em torno da aliança com o MDB de Temer. Seria um abraço dos afogados, segundo os mais temerosos. No PDT e no PT, há quem defenda uma chapa entre Ciro Gomes e Fernando Haddad. Os dois topam. No Distrito Federal, aumenta a pressão dos adversários contra o governador Rodrigo Rollemberg, do PSB, o candidato mais forte ao Palácio do Buriti.