• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 15 de agosto de 2020 02:08:06
Nordestinas
  • 31/07/2020 09h00

    DESTAQUES DO DIA: Mercados em queda no mundo; no Brasil, muita atenção ao desmpenho de grandes empresas e o início da reforma tributária

    Veja dados
    Foto: Arquivo da Política Real

    Mercados em queda

    (Brasília-DF, 30/07/2020) O mês está se indo e o dia começou com os mercados internacionais em queda, especialmente por conta de posições do Federal Reserve, nos EUA.  No Brasil, muita atenção a primeira reunão da reforma tributária e ao desempenho das empresas. As informações que a Política Real repassa são da XP Investimentos e XP Política.

    VEJA:

    Mercados em queda às 5:30 de Brasília: S&P500 -0.90%, Dow Jones -0.80% e Nasdaq -1.00% e Europa -1.22% (FTSE).

    O mercado cai depois da alta de ontem. O Federal Reserve prometeu manter suas atuais medidas de estímulo: manteve a taxa dos EUA em um intervalo entre 0% e 0,25%. O banco central americano observou que, embora a economia tenha se recuperado um pouco, a atividade e o emprego permanecem "bem abaixo de seus níveis no início do ano".

    O tom na Ásia é cautelosamente otimista:  1,05% no índice Hang Seng de Hong Kong.

    As ações da AB InBev subiram mais de 10% no início das negociações, depois que a cervejaria divulgou dados de venda melhor do que a esperado.

    Já o banco Lloyds caiu 7% devido a um forte aumento nas provisões para perda de crédito devido à pandemia.

    O lucro do segundo trimestre da Shell caiu 82% com o coronavírus, afetado pelos preços do petróleo e pela demanda de energia.

    As ações do Casino caem 11%. O grupo francês Casino, controlador do Grupo Pão de Açúcar (GPA) no Brasil, divulgou hoje que teve prejuízo líquido de 334 MM de euros no primeiro semestre de 2020, quase o dobro da perda de 172 MM de euros semestre/semestre.

     

    MERCADO

     

    BEBIDAS

     

    Lucro da AmBev recua 51,3% no segundo trimestre, para R$ 1,2 bilhão

     

    A AmBev teve lucro líquido atribuído a sócios da empresa controladora de R$ 1,226 bilhão no segundo trimestre deste ano, queda de 51,3% ante lucro líquido de R$ 2,52 bilhões em igual período de 2019, segundo demonstrações financeiras enviadas à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na noite desta quinta-feira.

     

    CAR RENTAL

     

    Desempenho da Localiza

     

    A rede de locadoras de veículos Localiza registrou um lucro líquido de R$ 90 milhões no segundo trimestre, o que representa uma queda de 52,7% em relação ao mesmo período de 2019. Os dados do ano anterior, de acordo com a companhia, consideram o efeito da reclassificação dos créditos de PIS e Cofins referentes ao período. A empresa afirmou que o baixo desempenho foi consequência da pandemia. A situação resultou em uma queda de 31,7% da receita líquida, para R$ 1,5 bilhão. A frota média alugada no período caiu 8%, a 108.307 unidades, e as vendas de veículos seminovos recuou 40,4%, a 19.736 unidades.

    COMMERCIAL PROPERTIES

     

    Log teve seu melhor semestre em locações

     

    A demanda de áreas de galpões por parte do “e-commerce” fez com que a Log Commercial Properties tivesse seu melhor semestre em locações, com assinatura de 41 contratos que somam 231 mil metros quadrados de área bruta locável (ABL). Com o isolamento devido à pandemia de covid-19, as compras on-line cresceram, estimulando que os principais clientes da Log - inquilinos dos setores de comércio eletrônico, transporte, farmacêutico e alimentos e bebidas - buscassem expansão dos galpões ocupados.

     

    ENERGIA

     

    AES Corp planeja acelerar crescimento no Brasil

     

    A decisão de aumentar a participação na AES Tietê demonstra a confiança da AES Corporation no Brasil, um mercado que ainda é pouco representativo nos números do grupo americano, mas que tem grande potencial de crescimento nos próximos anos, segundo Julian Nebreda, presidente da unidade de negócios da AES para a América do Sul.

     

    Mercado solar desacelera, mas cresce no semestre

     

    O mercado de geração de energia solar fotovoltaica manteve a tendência de crescimento no primeiro semestre deste ano, mas sofreu com a pandemia e a pressão de custos por causa da disparada do dólar - mais de 90% dos equipamentos para geração solar vêm de fora do país. É o que mostra um estudo da consultoria Greener, antecipado ao Valor.

     

    FARMACÊUTICO

     

    Donos da Drogaria São Paulo voltam a negociar com Femsa

     

    O grupo DPSP, formado pelas Drogarias Pacheco e São Paulo, voltou a negociar a venda de 100% da operação ao grupo Femsa, que administra um braço formado por cerca de 3 mil farmácias no México, Colômbia, Chile e Equador. Segundo fontes, a valorização das redes do setor, como se viu nas últimas ofertas de ações, animou parte dos sócios a retomar as conversas, apurou o Valor.

     

    FINANCEIRO

     

    Banco Central vai lançar cédula de R$ 200

     

    O Banco Central (BC) anunciou nesta quarta-feira que lançará cédulas de R$ 200. A nova nota, que terá como personagem o lobo-guará, deverá entrar em circulação a partir do fim de agosto, segundo a autoridade monetária.

     

    INFRA

     

    TCU aprova concessões da Vale até 2057

     

    O Tribunal de Contas da União (TCU) deu aval, ontem, à renovação antecipada das concessões de ferrovias da Vale. O órgão de controle fez determinações e recomendações à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), mas sem impor obstáculos à prorrogação contratual da Estrada de Ferro Carajás (EFC) e da Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM) até 2057, como quer o Ministério da Infraestrutura.

     

    MACRO

     

    O menor investimento da série histórica

     

    O governo vive um drama. A pandemia da covid-19 provocará uma brutal recessão neste ano, com queda da economia brasileira de 4,7% no cenário mais otimista. No próximo ano, não haverá espaço fiscal para a execução de um grande programa de investimento que estimule a retomada da atividade econômica, como querem alguns no governo. Por causa do teto de gastos da União, instituído pela emenda constitucional 95/2016, a proposta orçamentária que será encaminhada ao Congresso até o fim do próximo mês, prevê o menor nível de investimento da União da série histórica.

     

    Pandemia traz perdas recordes no trimestre

     

    A temporada de balanços do segundo trimestre, que ganhou fôlego nesta semana, vai ser desastrosa, com prejuízos recordes de empresas de vários setores da economia. E mesmo que o efeito da pandemia possa ter sido menor do que se calculava no fim de março, os analistas ouvidos pelo Valor consideram que uma retomada robusta ainda está distante.

     

    M&S

     

    Depois de dois anos, Vale retoma pagamento de dividendos

     

    Depois de dois anos sem pagar dividendos, a Vale anunciou ontem a retomada da política de remuneração aos investidores da companhia. “Submetemos a decisão ao conselho de administração que entendeu que era chegada a hora de retomar a política”, disse ao Valor Eduardo Bartolomeo, presidente da mineradora. O primeiro pagamento, referente ao desempenho da empresa no primeiro semestre, vai ocorrer em setembro, mas antes, em agosto, haverá desembolso de Juros sobre Capital Próprio (JCP) referente a 2019.

     

    CSN negocia adiar R$ 1,1 bi em dívida

     

    Depois de acertar o alongamento de sua dívida com os bancos públicos no valor de R$ 1,4 bilhão, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) negocia com as instituições privadas o aumento do prazo para pagamento dos seus empréstimos. Segundo o diretor de Relações com Investidores, Marcelo Cunha Ribeiro, em dois meses a CSN deverá anunciar a conclusão das negociações e a expectativa é que mais R$ 1,1 bilhão seja alongado.

     

    OIL & GAS

     

    Câmara aprova requerimento de urgência para marco do gás

     

    A Câmara dos Deputados aprovou ontem duas medidas provisórias (MPs) que estavam próximas de perderem a validade: a que dispensou empresas de turismo e de cultura de reembolsarem clientes por cancelamento ou adiamento de serviços em função da pandemia da covid-19 e a que cria uma linha de crédito para pagamento de salários.

     

    P&P

     

    Preço para fim de royalties divide BNDESPar e Klabin

     

    A BNDES Par iniciou, de fato, uma rodada de negociações com a Klabin com vistas ao encerramento do contrato de royalties por uso da marca, mas não houve convergência em torno do valor a ser pago aos controladores, segundo documento anexado à ata de reunião do conselho de administração da semana passada, que aprovou os termos da nova proposta de incorporação da Sogemar.

     

    Duratex dribla crise e pode crescer no ano

     

    Depois de ter a totalidade de suas fábricas paralisadas em abril devido à queda de demanda em decorrência da pandemia de covid-19, a Duratex vem apresentando recuperação acelerada, desde maio, e já considera que poderá ter algum crescimento de vendas, em 2020, na comparação com o ano passado. “Nossas expectativas foram do inferno ao céu em muito pouco tempo”, conta o presidente da companhia, Antonio Joaquim de Oliveira. O executivo se diz “bastante otimista” neste momento.

     

    SANEAMENTO

     

    Setor privado se diz preparado para qualquer cenário no saneamento

     

    A possibilidade de as estatais voltarem a ter autorização para renovar contratos sem licitação no âmbito do novo marco legal do saneamento é vista com maus olhos pelo setor privado, embora não seja considerada um obstáculo intransponível para futuros investimentos. O presidente Jair Bolsonaro vetou trecho do projeto aprovado no Congresso que permitia às estatais renovarem seus contratos sem licitação por mais 30 anos, um prazo de transição para elas, já que a nova lei proíbe contratações do tipo.

     

    SUPERMERCADOS

     

    GPA eleva receita trimestral em 58,7%

     

    O GPA, dono das redes Pão de Açúcar, Extra e Assaí, registrou aumento de 58,7% na receita líquida de abril a junho, na comparação com igual período do ano passado, para R$ 20,77 bilhões.

     

    TELECOM

     

    Telefônica monta empresa de rede neutra

     

    De olho num mercado ainda largamente inexplorado no país, a Telefônica, dona da marca Vivo, estrutura um provedor de infraestrutura de fibra óptica independente, de rede neutra, para atuar no atacado. O objetivo principal é acelerar a expansão de sua rede óptica, a partir da entrada de investidores financeiros ou industriais. Anunciada ontem, em comunicado ao mercado, a iniciativa coincide com um momento em que a Oi realiza conversações preliminares com mais de dez investidores interessados em adquirir parte do capital da Infra Co, nome provisório da empresa de infraestrutura que operadora planeja criar.

     

    Lucro da operadora cai 21,6% no trimestre

     

    Apesar dos impactos negativos da pandemia, a Telefônica fechou o segundo trimestre do ano com lucro líquido de R$ 1,13 bilhão. O montante é 21,6% inferior ao resultado obtido no mesmo período de 2019. A receita operacional líquida da companhia, dona da marca Vivo, também recuou. Na comparação anual, a queda nesse indicador foi de 5,1%, para um patamar de R$ 10,31 bilhões medido entre abril e junho.

     

     Teles têm um ano para decidir se saem da concessão

     

    A indefinição sobre a mudança do regime dos contratos de concessão da telefonia fixa para autorização adiciona um grau a mais de risco para os compradores da rede de telecomunicações da Oi. Para especialistas e reguladores, não é fácil delinear o que é ou não bem reversível e, portanto, vinculado à concessão. Torres, cabos, fibras e equipamentos usados para comunicação de longa distância são considerados bens da concessão. Mas se a aplicação é para o serviço de comunicação multimídia (SCM), caso da internet, não tem ligação com esses contratos.

     

    VESTUÁRIO

     

    Soma capta R$ 1,8 bi e vai às compras

    O Grupo de Moda Soma, dono de marcas como Farm, Animale e Maria Filó, conseguiu atrair a atenção de um conjunto relevante de investidores, em um momento complicado financeiramente para as concorrentes diretas. A companhia levantou R$ 1,8 bilhão em sua oferta pública inicial de ações (IPO), como antecipado ontem pelo Valor PRO, serviço de notícia em tempo real do Valor. A estreia na B3 será na sexta-feira.

    Senador Roberto Rocha é presidente da Comissão Mista da Reforma Tributária

    Newsfeed(back) de Política

     

    Depois de quase cinco meses de paralisação, deputados e senadores retomam hoje as atividades da comissão mista da reforma tributária para discutir o cronograma de ações. Para preparar o terreno, Paulo Guedes -- que deve participar da primeira audiência pública, na próxima semana -- se reuniu com o relator da proposta, deputado Aguinaldo Ribeiro. À saída, o ministro reforçou a ideia de que um novo imposto sobre pagamentos digitais pode abrir espaço para ampliar a isenção no imposto de renda. À equipe da XP Política, Rodrigo Maia rechaçou ontem a proposta, dizendo que o problema não é a alíquota, mas o imposto em si.

    Guedes também deixou espaço aberto para que as discussões incluam a unificação de ICMS e ISS no novo tributo, algo previsto apenas nas propostas em discussão no Congresso, mas não no projeto de lei encaminhado pelo Executivo

    Enquanto isso, mais linhas de estudo das próximas fases da reforma vêm à tona: agora, o Ministério da Economia fala em uma desoneração de até 25% da folha de pagamento das empresas para todas as faixas salariais.

    A Câmara aprovou ontem a medida provisória 944, que cria linha de crédito para empresas custearem salários. Os deputados acataram alteração do Senado e direcionaram R$ 12 bilhões desse programa para o Pronampe, que também atende micro e pequenas empresas, mas com menos restrições . Deputados aprovaram ainda a urgência para o marco do gás.

    Para registro, o governo segue gastando tinta no Diário Oficial. Desde ontem, Vicentinho Alves, ex-senador pelo PL, é o secretário de Infraestrutura do Ministério do Turismo.

    Curta: Toffoli e Maia defenderam ontem quarentena de oito anos para que ex-juízes disputem eleição; o efeito sobre Sergio Moro não é pacificado .

     

    Internacional

    Covid-19: Segundo a OMS, são 16 558 289  casos confirmados e 656 093 óbitos

    Os Estados Unidos anunciaram que pretendem retirar 12 mil soldados da Alemanha -- outros 24 mil ficariam no país. Segundo Donald Trump, a decisão foi tomada porque a Alemanha não busca cumprir a meta da Otan de gastar 2% de seu PIB com defesa, “aproveitando-se dos EUA”

     

    No lado das negociações pelo novo pacote de estímulo, democratas e republicanos seguem com divergências. O principal ponto é o valor do benefício adicional para quem recebe seguro-desemprego (manutenção de USD 600 ou redução para USD 200). No entanto, o líder republicano no Senado, Mitch McConnel, abriu a porta para possibilidade de um acordo ainda nesta semana.

    E a China anunciou que doze candidatos pró-democracia não foram autorizados a disputar as eleições legislativas de setembro de Hong Kong.

     

    Hoje é o 577° dia do governo Jair Bolsonaro.

    Hoje é o 141° dia da pandemia de Covid-19.

    Faltam 108 dias para as eleições municipais.

    Faltam 96 dias para as eleições nos EUA.

     

    XP Política

    ( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr)