• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 14 de novembro de 2019 03:01:00
publicidade


Nordestinas
  • 11/10/2019 12h57

    OPERAÇÃO ARREMATE: Collor de Melo se disse indignado com ação da Polícia Federal; Edson Fachin foi quem autorizou as medidas

    As ações foram em Maceió e Curitiba
    Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

    Fernando Collor no plenário do Senado

    (Brasília-DF, 11/10/2019). O senador Fernando Collor de Melo(Pros-AL), ex-presidente da República, se disse indignado com operação da Políicia Federal contra  ele e pessoas a ele ligadas por conta de possíveis crimes de lavagem de Ativos, Corrupção Ativa, Corrupção Passiva, Peculato, Falsificações e pelo tipo penal de Integrar Organização Criminosa. Operação foi autorizada pelo minisro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal(STF)

    Veja a íntegra da nota divulgada no Twitter.

    INDIGNAÇÃO - Estou indignado com a tentativa de envolver meu nome num assunto em que não tenho nenhum conhecimento ou participação. Trago a consciência tranquila e a certeza de que, mais uma vez, ficará comprovada a minha inocência. Sen. Fernando Collor

     A Operação Arremate, numa referência a leilão de imóveis, foi iniciada hoje de manhã, 11, nas cidades de Maceió/AL e Curitiba/PR, a Operação Arremate com o objetivo de combater um esquema de lavagem de capitais por meio de compras de imóveis em hastas públicas. Os mandados de busca e apreensão foram autorizados pelo Supremo Tribunal Federal.

    As investigações buscam comprovar o provável envolvimento do senador alagoano como responsável por arrematações de imóveis em hastas públicas ocorridas nos anos de 2010, 2011, 2012 e 2016, utilizando-se de assessores com o objetivo de ocultar a sua participação como beneficiário final das operações. Essas compras serviriam para ocultar e dissimular a utilização de recursos de origem ilícita, bem como viabilizar a ocultação patrimonial dos bens e convertê-los em ativos lícitos.

    Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão nas cidades de Maceió/AL e Curitiba/PR com o objetivo de arrecadar elementos de prova relacionados aos fatos investigados. Para o cumprimento das diligências, 70 policiais federais participaram das diligências nos dois Estados.

    Os valores das arrematações sob investigação são de aproximadamente R$ 6 milhões (valores ainda sem as devidas correções monetárias).

    ( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr)