• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 14 de novembro de 2019 01:20:16
publicidade


Nordestinas
  • 07/10/2019 08h10

    Baleia Rossi diz que MDB não precisa de governo para sobreviver e propõe uso dos fundos para criar 1 milhão de empregos

    Veja os principais momentos da fala do novo presidente do MDB
    Foto: André Oliveira especial para a Política Real

    Baleia Rossi fala no encerramento da convenção nacional

    ( Publicada originalmente às 18h 32 do dia 06/10/2019) 

    (Brasilia-DF, 07/10/2019) O deputado federal Baleia Rossi(MDB-SP), novo presidente nacional do Movimento Democrático Brasileiro(MDB), disse num longo discurso ao final da convenção nacional do partido que escolheu a nova executiva nacional, recheada de caras novas, que a agremiação, conhecida como “Partido da Governabilidade” , não precisa ser governo e deve buscar suas bandeiras. Ele também propôs que o governo federal faça uma parceria com os prefeitos gerando 1 milhão de empregos, imediatamente.

    “ O nosso partido foi, até,  conhecido como o Partido da Governabilidade. Só que por isso nós pagamos um preço muito alto, também. Nós pagamos um preço alto. Nós precisamos, hoje, escolher as nossas bandeiras precisamos ter a nossa identidade. Precisamos saber que é possível viver sem governo. Sem participar do governo, com compromisso com agenda mas não precisamos de governo para sobreviver pois o MDB é muito mais que isso.”, disse, inicialmente.

    Ele afirmou que o compromisso do partido com a democracia tem que ser por um democracia de resultados.

    “Temos baneiras que são caras ao nosso MDB, como a defesa da democracia. É inegociável, essa bandeira da democracia, mas  precisamos de uma democracia avançada, uma democracia com resultados. Porquê? Por que hoje nós temos 13 milhões de desempregados, nós temos mais 7 milhões de pessoas que nem estudam e nem trabalham, portanto nos temos 20 milhões de pessoas aptas ao trabalho  que não têm nenhuma atividade. Agenda econômica está correta, Perondi, está caminhando, mas precisamos de um plano emergencial para geração de emprego”, afirmou.

    Em seguida, ele propôs uma plano de ação formado com frentes de trabalho a ser financiado por “Fundos”, mas ele não fez menção se seriam só os fundos setorias ou os fundos constitucionais. Ele disse que é possível criar, imediatamente, 1 milhão de empregos.

    “Quero propor ao ministro Paulo Guedes( da Rconomia) que ele possa fazer, através do Governo Federal,  uma parceria com os 5.570 municípios do Brasil para criar uma mutirão do emprego com frentes de trabalho, podemos criar mais de 1 milhão de empregos imediatamente. Mas como vamos fazer para financiar isso? Nós temos hoje dezenas de fundos  no Brasil, como o Fundem, que esse ano tem quase R$ 1 bilhão e que foi executado apenas 6 %,  e outros fundos mais que demonstram que existem recursos. Eu tenho certeza que a Câmara dos Deputados e o Senado Federal votam projetos para que possamos utilizar esses recursos para essa parceria do mutirão de empregos.”, disse

    Ele destacou que de nada adianta ter dinheiro e não tem dignidade para dar aos brasileiros, sugerindo uma típica medida anti-cíclica na economia, algo, em tese que não agrada o liberalismo defendido pelo líder da equipe econômica do Governo Bolsonaro, ministro Paulo Guedes.

    “Sem emprego não há dignidade, não adianta ter dinheiro mas o povo estar desempregado, n˜so adiante ter dinheiro  e desigualdade aumentando. Não adianta ter dinheiro e a população estar empobrecendo. Portanto,  nós vamos levar essa ideia como uma ideia do nosso MDB”, finalizou.

    O presidente Baleia Rossi fez uma longa fala de 20 minutos. Em seguida, o ex-senador Romero Jucá(MDB-RR), que comandou o final da convenção, encerrou informando o final da apuração que aclamou Balei Rossi como o novo presidente nacional do MDB.

    ( da redação com informações e edição de Genésio Araújo Jr)