• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 16 de setembro de 2021 21:57:10
Política de Brasília para Brasília
  • 26/08/2020 18h50

    Bancada federal vai à CLDF apoiar instalação da CPI da Pandemia

    Pressão da bancada federal contra governo Ibaneis Rocha

    Parte da bancada federal é recebida por Rafael Prudente( foto: Imagem de streaming)

    Um manifesto assinado pelos senadores Leila(PSB), Izalci Lucas (PSDB) e Reguffe (Podemos), além das deputadas federais Paula Belmonte (Cidadania), Bia Kicis (PSL), Erika Kokay (PT) e Israel Batista (PV), pede uma CPI da Pandemia.

    Nesta quarta-feira,26, parte da bancada do DF no Congresso Nacional visitou a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) para entregar um manifesto pedindo ao presidente da CLDF, deputado distrital Rafael Prudente (MDB-DF), a instalação da CPI da Pandemia. Embora já tenha o número necessário de apoiamento para ser instalada, a comissão ainda não saiu do papel. O requerimento está pronto para ser analisado há pouco mais de dois meses.

    A senadora Leila destacou que a notícia da prisão da cúpula da Secretaria de Saúde do DF, nessa terça-feira ,25, faz com que a sociedade brasiliense busque respostas.

    “A bancada federal tem feito cobranças por mais transparência na gestão dos recursos públicos federais encaminhados ao DF sistematicamente, mas não tivemos essas respostas. A CPI da Pandemia tem força para obter essas informações e ajudar nas investigações”, declarou a primeira senadora eleita pelo Distrito Federal. “Isso aqui não é um ato político. É um ato de preocupação. Não é brincadeira.”

    Ao entregar o documento, o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), que coordena os trabalhos da comissão do Congresso que acompanha as ações de combate ao coronavírus no DF, explicou que o grupo de trabalho que se reúne todas as segundas, às 14h30, entendeu que os 12 distritais que assinaram o requerimento de abertura da CPI precisavam desse apoio, uma vez que a CLDF tem a competência e a prerrogativa legal para investigar e fiscalizar o Executivo. Izalci informou que a bancada do DF ao iniciar os trabalhos da Comissão Especial convidou o governador Ibaneis Rocha e seu secretariado a participarem da Comissão, mas o chefe do executivo local não só declinou do convite, como proibiu a participação de seus secretários.

    A deputada Paula Belmonte (Cidadania), que é relatora da comissão da Covid-19 no DF, ressaltou que é inadmissível que o governo se negue a dar informações aos parlamentares. A senadora Leila Barros (PSB) disse que a entrega do documento por parte dos parlamentares do DF no Congresso Nacional não era um ato político e sim de preocupação com a saúde da população do DF. Já a deputada Érika Kokay (PT) manifestou que a CLDF tem a obrigação e o dever de instalar a CPI da Pandemia.

    A bancada federal foi recebida pelo vice-presidente da CLDF, deputado Rodrigo Delmasso (Podemos). De acordo com ele, nesta quinta-feira (27), o colégio de Líderes vai se reunir para debater a possibilidade de abertura da CPI da Pandemia.

    O manifesto assinado pelos deputados e senadores destaca que há uma série de questões que precisam ser esclarecidas, tais como as compras e contratações feitas pela Secretaria de Saúde e o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), a falta de medicamentos e insumos e os gastos com os hospitais de campanhas.

    ( da redação com assessoria)