• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 19 de janeiro de 2018 01:36:15
Em Tempo Real
  • 18/01/2018 07h15

    Presidente Temer comemora índice de inflação abaixo do piso

    Ele ressaltou que a baixa da inflação não ocorria desta forma desde 1.999
    Foto: Alan Santos/PR)

    Temer participa de reunião do núcleo institucional do governo depois de anunciar queda recorde

    ( Publicada originalmente às 07h 59 do dia 11/01/2018) 

     

    (Brasília-DF, 18/01/2018) Durante a abertura da reunião com ministros e equipe econômica, na tarde de ontem, 10, o presidente Michel Temer (MDB) comemorou o índice de inflação abaixo do piso. O presidente ressaltou que isso não ocorria desde 1.999. O piso é de 3%, e o índice está em 2,95%.

    “A inflação baixa, só para reprisar o que muitas e muitas vezes foi dito, vai significar exatamente mais empregos, mais comida na mesa, mais rendimento na poupança. Ou seja, quando a pessoa faz supermercado, ela vê o preço estável, um preço que não é reavaliado a toda manhã. Aliás, se for reavaliado convém denunciar aos setores competentes do governo federal, do governo estadual e do governo municipal, e esta é a vantagem da inflação baixa que, naturalmente, faz produzir mais consumo e, naturalmente, mais produção de emprego”, afirmou. “Convenhamos, uma inflação de 2.95[%], abaixo do piso, eu repito, é coisa que há muitíssimos anos não se vê. Por isso que eu quis reuni-los aqui para agradecer, naturalmente, em nome do nosso governo, nós todos trabalhamos isso, mas basicamente estas áreas que aqui estão presentes”.

    Em sua comemoração, Temer ainda lembrou que a inflação baixa é fundamental para a melhor qualidade de vida do brasileiro, além de ter por consequência a geração de empregos.

    “Nós devemos comemorar o presente e comemorar aquilo que vamos fazer no futuro, ou seja, ancorados naquilo que nós já fizemos no passado, nós temos que continuar a fazer para manter a inflação baixa, para reduzir os juros tal como vem sendo reduzidos, e, em consequência, para gerar empregos e para fazer com que o brasileiro, repito, possa comer melhor, possa viver melhor, possa morar melhor”.

    (da redação. Edição: Genésio Araújo Jr.)