• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 19 de novembro de 2018 09:15:06
Nordestinas
  • 06/11/2018 07h18

    Lula pede Habeas Corpus no Supremo por conta do Juiz Sérgio Moro

    Veja a íntegra do pedido de Lula
    Foto: Paraná Portal

    Lula quer que Supremo o libere pela suspeição de Sérgio Moro ao aceitar ser ministro de Jair Bolsaonro

    ( Publicada originalmente às 17h 56 do dia 05/11/2018) 

    (Brasília-DF, 06/11/2018) Passados 4 dias que o juz federal da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, aceitou o convite do Presidente Eleito, Jair Bolsonaro, para assumir o Super Ministério da Justiça, a defesa do ex-presidente  Luiz Inácio Lula da Silva(PT) entrou com um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a suspeição do juiz assim como a nulidade do processo e a libertação do ex-presiente.  O pedido foi dado entrada nesta segunda-feira, 5 de novembro.

    A defesa alega que  face a confirmação do convite, os fatos, por si só,  confirmariam a suspeição do juiz, agora assumido ministro de Jair Bolsonaro, que foi o maior beneficiado com a impossibilidade de Lula ser candidato a Presidente. Para os advogados, Moro agiu de forma política e atuou fora do âmbito do processo influenciando o período eleitoral. Os representantes do ex-presidente Lula alegam que durante a campanha Moro manteve contato com a cúpula do candidato Bolsonaro e, também durante esse período se manteve à frente do processo contra Lula, que até agosto liderava as pesquisas de intenção de voto.

    “Moro compareceu a sucessivos eventos organizados por adversários políticos do Paciente, mas nunca por seus correligionários, (v) abandonou suas férias, em plena manhã de domingo, para despachar quando não havia sido convidado, tão somente para impedir a soltura do Paciente, (vi) levantou parcialmente o sigilo de delação premiada que prejudicava o Paciente às vésperas do primeiro turno das eleições presidenciais, (vii) aceitou servir como Ministro de Estado do principal opositor político do Paciente; tudo isso sem esquecer de que (viii) conferiu apoio público à manifestação realizada contra a agremiação partidária do Paciente, ainda em 2016”, afirmou a defesa.

    VEJA A ÍNTEGRA DO PEDIDO DE LULA

    ( da redação com informações de assessoria)