• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 20 de outubro de 2018 10:36:38
Nordestinas
  • 10/10/2018 07h30

    PARAÍBA: Luiz Couto acusa Aguinaldo Ribeiro de usar poder econômico para derrota-lo e pede investigação

    Veja a íntegra da fala
    Foto: site Polêmica Paraíba

    Luiz Couto acusou Aguinaldo Ribeiro

    ( Publicada originalmente às 20h 38 do dia 09/10/2018)

     

    (Brasília-DF, 10/10/2018) O deputado Luiz Couto(PT-PB), foi um dos poucos parlamentares que não obteve êxito na disputa do dia 7 de outubro – ele era candidato ao Senado – que foi à tribuna do plenário Ulysses Guimarães, da Câmara  Federal, para falar sobre as eleições.   Ele agradeceu os votos recebido e denunciou abuso do poder econômico durante o processo eleitoral.   

    Ele não citou o nome do deputado Aguinaldo Ribeiro(PP-PB), líder do Governo Temer na Câmara, irmão da senadora eleita Daniella Ribeiro(PP-PB),  mas disse houve dinheiro ilegal vindo de pessoas ligadas a Agruinaldo.

    “Fui um Deputado candidato a Senador que trabalhou com decência, com honestidade, colocando os projetos. E fui derrotado pelo poder econômico, poder econômico da candidata que foi ajudada por seu irmão, com dinheiro. E nós vamos pedir à Polícia Federal, ao Ministério Público, e também à Justiça, para que possa investigar o uso de caixa 2, de caixão, de mala e tudo mais.

    O que aconteceu em João Pessoa, em Bayeux e Santa Rita não pode ficar sem investigação. Não pode”, disse

    Veja a íntegra do discurso do deputado que falando a Política Real, disse que vai cumprir seu mandato com todo cuidado até o final, pois, além de tudo, é presidente da Comissão de Direitos Humando(CDH(, da Câmara dos Deputados.

    O SR. LUIZ COUTO (PT - PB) - Eu estava inscrito na primeira sessão ordinária, e V.Exa. não me chamou.

    O SR. PRESIDENTE (Carlos Manato. PSL - ES) - Mas daqui a pouco será V.Exa., Deputado Luiz Couto.

    O SR. LUIZ COUTO (PT - PB) - Eu só quero que V.Exa. respeite o Regimento da Casa.

    O SR. PRESIDENTE (Carlos Manato. PSL - ES) - Tudo bem, Deputado Luiz Couto. Concedo 3 minutos a V.Exa. Depois eu continuo. Eu não vou discutir com V.Exa., que está nervoso porque perdeu o mandato.

    O SR. LUIZ COUTO (PT - PB) - V.Exa. que está nervoso e que não está respeitando o Regimento desta Casa.

    O SR. PRESIDENTE (Carlos Manato. PSL - ES) - Eu quis ser educado com todos os Parlamentares, e agora o tempo de V.Exa. está correndo.

    O SR. LUIZ COUTO (PT - PB) - Quero que V.Exa. retorne o tempo que tenho para falar.

    Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, primeiro eu quero agradecer ao povo da Paraíba que me deu 792.420 votos para Senador da República. Fui um Deputado candidato a Senador que trabalhou com decência, com honestidade, colocando os projetos. E fui derrotado pelo poder econômico, poder econômico da candidata que foi ajudada por seu irmão, com dinheiro. E nós vamos pedir à Polícia Federal, ao Ministério Público, e também à Justiça, para que possa investigar o uso de caixa 2, de caixão, de mala e tudo mais.

    O que aconteceu em João Pessoa, em Bayeux e Santa Rita não pode ficar sem investigação. Não pode. É preciso usar um sistema de inteligência, para que essas pessoas possam responder, porque isso é crime, crime eleitoral. E nós achávamos que, com a decisão de colocar o financiamento público, isso iria acabar. Não acabou não. Continua havendo caixa 2, caixa 2, mala 1, mala 2, mala 3, funcionando plenamente, além do financiamento de bancos, que financiam essas pessoas.

    Então, eu espero que a Justiça Eleitoral, que o Ministério Público Eleitoral possa determinar uma investigação profunda, para respeitar a vontade soberana do povo, e não o voto comprado. O voto comprado não évoto soberano; é voto que foi modificado pelo poder econômico. Então, nesse sentido, nós vamos solicitar ao nosso partido, para que possa entrar com uma representação, pedindo providências no sentido de investigar essa situação.

    Mas eu agradeço ao povo paraibano, que deu essa votação para que eu pudesse ser Senador da República. Infelizmente, nós tivemos essa situação, o que mostra que a Paraíba perdeu a possibilidade de ter um Senador com decência, um Senador que pudesse representar com honestidade, com limpeza de caráter, a sua função como Senador. Vou voltar para a minha atividade, mas a indignação está presente, e vamos pedir providências nesse sentido.

    E apenas peço que se respeite aquilo que define o Regimento da Casa, pois quando há sessão extraordinária, a fase é Breves Comunicações, e não Pequeno Expediente.

    Muito obrigado e um abraço.

    ( da redação com informações de taquigrafia. Edição: Genésio Araújo Jr)