• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 20 de outubro de 2018 10:19:34
Nordestinas
  • 10/10/2018 07h27

    SEGUNDO TURNO: Partido da República vai liberar a bancada – partidos do “Centrão” devem liberar apoio; PSB decidiu apoiar Haddad, mas liberou SP e DF

    Além do PSB, o Psol e PPL já anunciaram apoio a Haddad
    Foto: Blogdomassinha

    José Rocha falou à Política Real sobre o rumo do Partido da República

    ( Publicada originalmente às 18h 58 do dia 09/10/2018) 

     

    (Brasília-DF, 10/10/2018) Começou a temporada das definições partidárias com vista a eleição presidencial, em segundo turno.

    O deputado fedral José Rocha(PR-BA), líder do Partido da República na Câmara Federal ,informou agora a Política Real que “foi autorizado” a falar que o partido vai liberar seus filiados com visto ao apoio aos candidatos à Presidência no segundo turno.

    “Eu, na Bahia, particularmente, vou de Haddad, mas existem divisões em vários estados, no Piauí,. Com isso vamos liberar a bancada”, disse o deputado baiano que foi reeleito no domingo, 7 de outubro.

    A tendência hoje, apurou a Política Real, é que os partidos do “Centrão”, como o Democratas, Progressistas, junto com o Partido da República, liberem suas bancadas. O PTB e PRB vão ficar com Bolsonaro.

    O Solidariedade, “fase sua gênese sindical”, disse uma fonte, ficará com o petista Fernando Haddad.  Surgiram especulações neste retorno dos parlamentares que o PSD deverá anunciar apoio a Jair Bolsonaro. O PSC, que já fez parte, oficialmente, do “Centrão” deverá dar apoio a Jair Bolsonaro

    PSB

    O Partido Socialista Brasileiro(PSB) anunciou hoje, em reunião na sede do Diretório Nacional, que vai apoiar, oficialmente, o candidato Fernando Haddad(PT), mas liberou os diretórios do partido no Distrito Federal e em São Paulo.

    “O PSB acaba de aprovar uma resolução em que define o seu apoio no segundo turno da eleição presidencial ao candidato Fernando Haddad, propondo que se forme uma frente democrática contra uma candidatura que representa um extremo oposto”, disse o presidente do partido, Carlos Siqueira.

    “Não estamos apoiando o candidato do Partido dos Trabalhadores, nós estamos apoiando um candidato que vai enfrentar, que vai conduzir e vai liderar uma frente democrática tentando chegar à Presidência da República”, acrescento

    Siqueira explicou aos jornalistas, como seria o caso de São Paulo e Distrito Federal.

    "Temos confiança absoluta no companheiro Márcio França e no Rodrigo Rollemberg e que eles precisam ter liberdade para conduzir as suas campanhas e conquistar uma vitória nessas duas unidades importantíssimas do país. Nós confiamos plenamente em um e no outro e sabemos que eles tomarão a decisão mais correta", disse Siqueira em declaração à imprensa.

    O PSB publicou resolução em que proibia que filiados apoiassem Jair Bolsonaro.

    O PSOL e o PPL já declaram apoio a Hadda.  O PDT ainda estuda um “apoio crítico”.

    ( da redação com edição de Genésio Araújo Jr)