• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 17 de dezembro de 2018 13:26:56
publicidade


Nordestinas
  • 12/06/2018 07h40

    “Nós estamos dando rumo na segurança pública no Brasil”, disse Raul Jungmann na sanção do Sistema Único de Segurança Pública

    Ele disse que o Presidente Temer é um injustiçado
    Foto: twitter do Presidente Michel Temer

    Raul Jungamann ao lado do Presidente Temer no momento em que ele assinava MP que garante recursos permanentes para segurança pública

    ( Publicada originalmente às 18h 03 do dia 11/06/2018) 

     

    (Brasília-DF, 12/06/2018) O ministro Raul Jungmann, da Segurança Pública, disse durante a solenidade de sanção do Sistema Único de Segurança Pública(SUSP) que pela primeira vez em 194 anos de constituições brasileiras o “Governo Central ou Federal” enfrenta a questão da segurança pública.

    “ Nós estamos dando rumo a segurança pública no Brasil”, disse o ministro extraordinário da Segurança Pública, pasta criada pelo Presidente Michel Temer no auge da crise da segurança que atingiu o Estado do Rio de Janeiro neste ano de 2018, logo após o Carnaval.  Ele nominou as razões pelas quais ele avalia que pela primeira vez se enfrenta essa questão da segurança pública no País.

    “Foram uma série de decisões do senhor Presidente Michel Temer.  A primeria foi a criação do Ministério Extraordinário da Segurança Públcia....a segunda foi a criação do Sistema Único de Segurança Pública(SUSP)....o(terceiro) foi a criação do Instituto Nacional  de Segurança Pública...., a(quarto) Escola Nacional de Segurança Pública e a definição de recursos com a Medida Provisária, que será assinada hoje pelo Presidente Temer, que dá recursos permanentes, junto com o BNDES, das loterias, e de outras que venham a ser criadas...”, disse o ministro pernambucano.

    "Desde o primeiro dia do meu mandato, tive a coragem de sair em busca de solução para diversas questões graves que há muito se arrastavam, como a segurança pública. Foi assim com a criação do Ministério Extraordinário da Segurança Pública.", disse Temer em sua conta do twitter  e durante a solenidade.

    INJUSTIÇADO

    Jungmann aproveitou para falar que o Preisdente Michel Temer era um injustiçado.  Neste final de semana saiu pesquisa Datafolha que apontou o Presidente da República rejeitado por 82%  dos brasileiros. 

    “O senhor tem sido alvo de muitas injustiças”, disse Jungmann, que também salientou que Temer tem dado demonstrações infinitas para enfrentar as crises.

    Ele salientou que o Presidente  não vai poder colher os frutos dos feitos que está montando para a segurança pública nacional, agora, mas, sim, só no futuro.

    No evento desta tarde, além da sanção do Susp, o Presidente Michel Temer assinou Medida Provisória em que foram ajustados recursos das loterias para financiar o Sistema de Segurança Público Nacional. Antes, foi apresentado pelo secretário especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Hussein Kalout, um resumo do estudo “Custos Eonômicos da Criminalidade no Brasil”.  

    Os chamados ministros da Casa, e o relator da proposta do Susp na Câmara dos Deputados, deputado Alberto Fraga(DEM-DF), estiveram presentes asolenidade no Salão Leste do Palácio do Planalto. Membros do setor de segurança pública de diversos ministérios também estiveram presentes.  Os presidentes da Câmara Federal, Rodrigo Maia(DEM-RJ), e do Senado Federal, Eunício Oliveira(MDB-CE), não compareceram.

    ( da redação com informações de Genésio Araújo Jr. Edição: Genésio Araújo Jr)