• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 17 de dezembro de 2018 05:18:17
publicidade


Nordestinas
  • 10/03/2018 08h27

    Álvaro Dias fala de suas propostas para o Nordeste e afirma que é necessário investir em energia limpa

    Pré-candidato à presidência da República, senador expôs suas prioridades para fomentar o desenvolvimento do Nordeste
    Foto: site jornal do commércio

    Álvaro Dias fala sobre o Nordeste

    (Brasília-DF, 10/03/2018) O pré-candidato à presidência da República em 2018, senador Álvaro Dias (PODE-PR), citou os suas principais preocupações com o Nordeste em entrevista concedida a uma rádio do Sergipe. Para ele, as questões climáticas e a desigualdade social e regional precisam ser trabalhadas com atenção pelo governo.

    “As injustiças sociais no Brasil são fragrantes; com as famílias, os trabalhadores, assalariados, aposentados. Nós temos que reduzir essas diferenças, pensando em colocar mais dinheiro no bolso dos trabalhadores”, reafirmou. “As reformas que nós pregamos devem estar focadas nesse desejo: de ver o brasileiro podendo ter sua casa própria, seu salário, sua aposentadoria, segurança e saúde. Isso é fundamental. E para o Nordeste, onde o semi-árido poderá se tornar deserto se não houver providência, porque nos anos de seca a atividade principal é extração de madeira; nós precisamos mudar a matriz energética”, pontuou.

    Dias contou que é fundamental que atividades complementares sejam oferecidas aos trabalhadores em período de seca.

    “Temos que oferecer atividades como recuperação das matas ciliares, reflorestamento, enfim; atividades que o governo pode orientar com crédito e financiamento”.

    O PROBLEMA DO NORDESTE

    O pré-candidato falou do problema da água no Nordeste, e contou que conheceu o programa israelense de dessalinização de água do mar.

    “Cerca de 60% da água de Israel vem do mar, inclusive para irrigação”, relatou. “Então nós temos que aproveitar a experiência, atrair empresas e celebrar a participação publico-privada e fazer funcionar o programa de PPP (parceria público-privado), para resolver o antigo problema do Nordeste; porque certamente a dessalinização da água do mar será possível se utilizarmos energia barata. Por isso precisamos de energia solar e eólica, porque é energia limpa e com custo inferior”.

    “As águas devem ter múltiplas funções. Energia sim, mas sobretudo abastecimento e na área agrícola”, pontuou. “Há várias propostas ao Nordeste que serão esclarecidas durante a campanha. Isso é o básico, mas tenho certeza que isso vai melhorar o Nordeste", finalizou.

    (da redação. Edição: Genésio Araújo Jr.)