• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 19 de julho de 2018 02:56:33
Nordestinas
  • 28/12/2017 07h45

    Michel Temer diz que Macri é um exemplo por ter aprovado a reforma da Previdência na Argentina

    Temer passará a presidência do bloco Mercosul ao presidente paraguaio, Horacio Cartes
    foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

    Temer conversa com Macri durante encontro do Mercosul

    (Publicada originalmente 12h00 do dia 21/12/2017) 

     

    (Brasília-DF, 28/12/2017) Na abertura da 51ª Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados, o presidente Michel Temer (PMDB) discursou exaltando as conquistas do Bloco, a importância do diálogo entre os países sul americanos, e ainda elogiou o presidente argentino, Mauricio Macri, dizendo que ele é um exemplo por ter aprovado a reforma da previdência na Argentina.

    A declaração foi dada pelo peemedebista ao receber Macri na entrada do Palácio do Itamaraty. Na reunião, Temer passou a presidência do Mercosul para o presidente do Paraguai, Horacio Cartes.

    O MERCOSUL

    No encontro, Temer disse que o ano terminará com o Mercosul revigorado. Foram concluídas as negociações do acordo de contratações públicas, matéria que estava pendente desde 2006. Com o acordo, empresários terão mais oportunidades de negócio, maior condição de participar de licitações públicas e, de acordo com o presidente, a sociedade ganha pois o dinheiro dos impostos arrecadados com isso será aplicado de maneira eficiente.

    "Outra frente a que demos renovado impulso foi a área regulatória. O mundo de hoje requer celeridade na elaboração e na revisão de regulamentos técnicos. A cada dia surge uma nova tecnologia, um novo produto, um novo serviço. Há sempre que garantir a segurança e a qualidade daquilo que é colocado à disposição dos consumidores. E há que garantir ainda maior e melhor acesso de nossas exportações aos mercados internacionais. Precisamente, nesse espírito que estamos aprimorando a dimensão regulatória do Mercosul", adicionou Temer.

    Temer abre o brinde com os chefes de Estado do Mercosul

    Além disso, o presidente lembrou em seu discurso que em setembro entrou em vigor o acordo de livre comércio entre Mercosul e Egito, o que pretende diminuir totalmente as taxas de produtos comercializados em 10 anos.

    "No curso do ano, estreitamos os laços do Mercosul com a aliança do Pacífico. Juntos, nossos países representam mais de 90% do PIB da região e somam 470 milhões de pessoas", explicou. "Nessa Cúpula mesmo, adotaremos declaração que registra avanços nos projetos de corredores bioceânicos. Esse é o tipo de ação que promove de forma efetiva a integração do Mercosul com o Pacífico".

    Temer também falou das relações com a Ásia e Europa, que estão se estreitando.

    "Avançamos muito também nas negociações com outros países e blocos. Pela primeira vez em muitos anos, pode-se dizer, de forma realista, que a conclusão do acordo Mercosul-União Europeia está no horizonte. Iniciamos negociações com a Coreia do Sul e Canadá. Avançamos nas negociações com a Associação Europeia de Livre Comércio. Anunciamos o início do diálogo exploratório com Singapura, primeiro passo para um futuro acordo de livre comércio".

    A PREVIDÊNCIA BRASILEIRA

    A reforma da previdência é a prioridade atual do Governo Temer. Após resistências, a votação da matéria na Câmara dos Deputados acabou ficando para fevereiro de 2018, porque a base não conta com os votos necessários para a aprovação.

    Segundo Temer, o Brasil está fazendo muitas reformas e ele pretende aprovar a previdência o mais breve possível. Com isso, ele citou a vitória de Macri.

    "Quero cumprimentar a Argentina, por meio do presidente Mauricio Macri, que conseguiu uma expressiva vitória na aprovação em torno da reforma da Previdência no seu país", elogiou.

    (por Bruna Pedroso. Edição: Genésio Araújo Jr.)