• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 22 de novembro de 2017 14:44:22
Nordestinas
  • 10/11/2017 09h15

    Eunício Oliveira anuncia que irá levar adiante uma “Agenda de Segurança” e uma “Agenda Microeconômica” ainda este ano

    Os senadores avaliaram que essa discussão deveria ir além do âmbito da Comissão de Assuntos Econômicos(CAE), uma das mais importantes do Senado
    Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

    Eunício Olveira elogiou preocupação de Armando Monteiro e propôs agendas ainda para este ano

    ( Publicada originalmente às 20h 50 do dia 09/11/2017) 

     

    (Brasília-DF, 10/11/2017) O Presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira(PMDB-CE) anunciou no início da tarde desta quinta-feira,09, que irá levar adiante ainda neste semestre legislativo tanto a “Agenda de Segurança Pública” como uma “Agenda Microeconômica”.  Ele suegriu um compromisso do plenário do Senado.

    “Eu quero sugerir ao Plenário que façamos aqui uma semana de votações na questão da microeconomia, para desenvolver o País; e que façamos na sequência, ainda neste semestre, uma semana de debates de matérias não corporativas, mas de matérias de interesse da sociedade brasileira no que se refere à segurança pública”, disse

    Eunício Oliveira decidiu se manifestar após uma série de falas de senadores ligados a temas econômicos, como Armando Monteiro(PTB-PE), líder de seu partido no Senado, o senador Romero Jucá(PMDB-RR), líder do Governo no Senado, especialista em temas econômicos e com forte influência no Ministério do Planejamento, e o senador Fernando Bezerra Coelho(PMDB-PE), que foi ex-ministro da Integração Nacional e profundo conhecedor da economia nordestina.

    Monteiro que foi o primeiro a tratar da necessidade de uma “Agenda Microeconômica” ao repercutir o resultado da pesquisa "Doing Business", feita e divulgada pelo Banco Mundial, que avalia o ambiente de negócios em 190 países e falou da alta burocracia brasileira.

    Os senadores avaliaram que essa discussão deveria ir além do âmbito da Comissão de Assuntos Econômicos(CAE), uma das mais importantes do Senado.  Há um entendimento, apurou a Política Real,  junto a vários senadores, que o presidente da comissão, senador Tasso Jereissati(PSDB-CE), perdeu a capacidade de articulação com o Planalto.  Existe um pleito de várias associações e instituições ligadas aos comércio e a indústria para que esse tema deva ser discutido em um grupo de trabalho na Casa Civil da Presidência da República. 

    Intelocutores ouvidos pela Política Real entendem que o Ministério da Fazenda não deve ser o espaço ideal para que essa discussão avance, pois deve ir além dos interesses do Mercado Financeiro. O ministro Henrique Meirelles é um dos mais destacados membros do Governo Federal oriundos do setor financeiro.

    AGENDA POSITIVA NO CONGRESSO

    Oliveira ao tentar repetir no Senado uma discussão com ações efetivas na área de segurança pública se alia ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia(DEM-RJ), que conduziu esse tema neste início de novembro. A “Agenda Microeconômica” mais focada em temas que interessam a indústria e o comércio, a princípio, não interessaria tanto a Maia, oriundo do mercado financeiro, o mais desconfiado com essa agenda que irá provocar um rearranjo profundo no setor bancário e de seguros.

    ( da redação com edição de Genésio Araújo Jr)