• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 17 de outubro de 2018 00:00:00
Genésio Jr.
  • 15/07/2018 16h10

    Agora é a Política!

    Se depender do Nordeste, teremos um candidato lulista no segundo turno. O Brasil não é só o Nordeste

    Agora, são as eleições 2018( Foto: observatorio,com.br

    (Brasília-DF) Dentro de 20 dias, obrigatoriamente, deveremos ter definidos os candidatos à Presidência da Repúblicas e os candidatos nos Estados. Os petistas acreditam que vão estender essa discussão por mais 20 dias, ao menos. 

    Dia 15 de agosto é a data limite para registro das candidaturas. Dia 16, começará a campanha e dia 31 de agosto a coisa vai para o rádio e televisão.  Entre o dia 16 e o 31 de agosto, as redes sociais vão chamar atenção. O famoso agosto voltará a ter um característica bem impactante para a política brasileira. É marcado pelo drama. Não se engane com o oitavo mês do ano.

    Se depender do Nordeste, teremos um candidato lulista no segundo turno. O Brasil não é só o Nordeste.

    Terminou a Copa do Mundo da Rússia. Quem venceu uniu o talento com o \ a efetividade, foi o pragmatismo. Quem viu o match entre França e Croácia, teve a oportunidade de ver guerreiros serem derrotados pelos pragmáticos.

    A eleição brasileira tem os guerreiros, os empolgados ligados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que vem usando bem a estratégia do “golpe”, que mobiliza a militância. Tanto no impedimento de Dilma Rousseff como no alijamento de Lula. Os outros apaixonados são os apoiadores do deputado federal Jair Bolsonaro, enfáticos em sua postura de negação da política.

    Os pragmáticos são Geraldo Alckmim, Ciro Gomes, Henrique Meirelles e Álvaro Dias. A ex-senadora Marina Silva tem dificuldade de ser enquadrada nessas categorias.  Ela não conseguiu se preparar para o período em que a campanha exigir musculatura( pragmatismo), mais até que cérebro, assim como não pode ser posta como uma guerreira(há controvérsia!).

    Por falar nisso, o caminho que anuncia tomar o Partido da República(PR) promete deixar Jair Bolsonaro sem a mesma musculatura eleitoral ao qual está fadada a ter a ex-senadora pelo Acre.

    No Nordeste, temos os ajustes locais. O Senado tem 27 senadores eleitos pela região. Desses, 2/3 vão às urnas ou não serão candidatos. Já está quase certo que dos 18 que deveriam ir à luta em outubro, 8 não serão candidatos ou vão buscar a Câmara Federal. A representação federal no Nordeste, região decisiva para eleições presidenciais nos últimos anos, vai eleger 151 deputados federais nos 9 estados.  Esses candidatos querem candidatos fortes tanto aos governos estaduais como à Presidência. 

    No Nordeste, quem está forte, sem a presença de Lula, são Marina Silva, Jair Bolsonaro e Ciro Gomes. Ao menos cinco governadores lulistas vão buscar à reeleição(W. Dias, no Piauí, Camilo Santana, no  Ceará, Rui Costa, na Bahia, Flávio Dino, no Maranhão, e Paulo Câmara, em Pernambuco) – ainda poderemos ter mais lulistas, pois ainda vai depender do nome que ele o PT vão escolher para substituí-lo, visto que o impedimento via o preceito da “ficha suja” é tido como certo. 

    Na semana passada, o mundo político via algumas questões muito claras. É bom ressaltar que a classe política deverá se ausentar de Brasília nesse início da segunda quinzena de julho. 

    Jair Bolsonaro vai enfrentar o mundo real sem tempo de tevê, com a saída quase certa do PR de seu arco. Henrique Meirelles que parecia mortinho da silva deverá ter os votos para ser candidato pelo MDB.  E a manobra do PT, para minar os apoios a Ciro Gomes ,será decisiva para levar um petista ao segundo turno das eleições.

    Bem, é o que temos aqui, mas até o dia 5 de agosto, muito, muito ainda poderá acontecer.

    Boa semana todos.

    Por Genésio Araújo Jr, jornalista

    Email: [email protected]