• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 16 de outubro de 2018 23:58:49
Genésio Jr.
  • 22/04/2018 15h58

    O fator Joaquim Barbosa e o Nordeste

    É impressionante como Joaquim Barbosa chega à ribalta do cenário de poder nacional

    Joaquim Barbosa é o nome do momento na pré-campanha( Foto: Política Real)

    (Brasília-DF) O grande assunto da semana foi o ex-ministro  do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. Outro que se coloca como não-político a ocupar com destaque à cena pública.

    O último a ter sucesso com esse bordão foi ex-prefeito de São Paulo, João Dória Filho(PSDB), que chegou a comandar a maior cidade da América Latina falando que iria tocar a cidade como uma empresa, com parcerias e modernidade. Derrotou no primeiro turno na eleição paulistana o então prefeito Fernando Haddad, que também não tinha tido mandatos políticos, até então.   A onda é essa, gente que não é político para resolver assunto de políticos, a lida com o poder. 

    Os outros que estão aí também fingem que não fazem política, como o deputado Jair Bolsonaro e ou ex-senadora Marina Silva.  São políticos, mas querem ser visto como fake news.

    É impressionante como Joaquim Barbosa chega à ribalta do cenário de poder nacional.

    Pelo que se observou da conversas com os principais nomes da cúpula do Partido Socialista Brasileiro(PSB), se Barbosa quiser vai ser o candidato do partido.  Impressionante é o próprio PSB.  Na eleição de 2014, o fato novo que prometia acabar com a polarização PT/PSDB era Eduardo Campos.  Agora, o PSB que estava mortinho da silva, desordenado, quase acéfalo, perdido meio mundo de deputados federais, caminha para mais que isso, não só acabar com a polarização mas como dar nova cara a disputa presidencial.

    Joaquim Barbosa tem tudo para virar um Ciro Gomes de ébano, mas poderá ser muito mais que isso. Basta aguardamos para ver se ele toma gosto.  Avalio que gosto ele já tomou, mas deverá ver o bolo inchar até o final de maio, deixar a Copa do Mundo passar e chegar em julho sendo uma bela e boa incógnita. 

    O PSB não tem essa pressa toda, sabe que a maioria dos partidos do chamado campo progressista vai ficar à espera de um Lula que não virá e que demorará a dizer a quem apoiar.

    Como seria uma candidatura Barbosa no Nordeste do Brasil?  Uma coisa é certa, ele deverá impor um impacto grande na campanha de Ciro Gomes. O paulista/cearense já estava contando com um possível apoio dos socialistas de Pernambuco e da Paraíba, ou até dos comunistas do Maranhão.  A Bahia é lulista, mas tem o maior eleitorado negro de classe média do Brasil.  O potencial de crescimento da candidatura de Barbosa no Nordeste é grande. Numa eleição atípica, como essa que teremos em 2018,  potencial e pouca rejeição contam muito, muitíssimo!

    Os atributos de Barbosa são conhecidos - negro, origem humilde, se fez por si próprio, é da Justiça e do Ministério Público, ao mesmo tempo, atividades que mudaram a cada do Brasil com a Lava Jato.  As ressalvas ao ex-ministro do Supremo Tribunal Federal são mais conhecidas pelos que cobrem o poder em Brasília, pouco ou quase nada percebidas pela população em geral.  Avaliar suas decisões como magistrado ou posições à época do Ministério Público não são suficientes para dizer muita coisa.

    Joaquim Barbosa pode até parecer uma boa lufada na pré-campanha presidencial de 2018, no entanto é uma demonstração da fraqueza dos políticos na missão de resolver os graves problemas nacionais.

    Goste-se ou não só a política resolve os graves problemas de um povo.

    Por Genésio Araújo Jr. é jornalista

    Email: [email protected]