• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 18 de outubro de 2017 08:54:31
publicidade


Genésio Jr.
  • 03/09/2017 14h11

    PT e PMDB se merecem

    Todos os governos vindos das ruas não assumiram, de início, que iriam fazer mudanças no Estado brasileiro

    PMDB e PT se merecem( Foto: Folha do Brasil)

    (Brasília-DF) As andanças do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Nordeste estão terminando. Ele segue para o Maranhão, após dias intensos no Piauí.

    Ainda falta mais de um ano para as eleições de 2018, porém essa movimentação toda já dá para dizer muita coisa - algumas delas impensáveis na maioria das grandes democracias.

    Existe uma forte tendência do PMDB, partido que tirou o PT do poder e que comandou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, caminhar com Lula, se ele estiver elegível ano que vem, pois são públicos seus problemas com a Justiça – em várias disputas majoritárias no Nordeste.

    Antes de entrar nesse torvelinho político, é bom se ressaltar que a classe política nordestina tirou Dilma para montar um Governo para chamar de seu. Retirada a equivocada chefe de Estado, e de Governo, essa gente teve que encarar um governo reformista que todos sabem só poderia estar fazendo o que está pois não acertou um pacto social e político para fazê-lo. Todos os governos vindos das ruas não assumiram, de início, que iriam fazer mudanças no Estado brasileiro. As pautas ou eram o enfretamento da inflação, como foi com FHC, ou foi o desenvolvimento com redução das desigualdades, como fez Lula. Dilma seria uma continuidade, o que se viu foi um arremedo, uma sequência de patuscadas, sejam políticas ou econômicas.

    Temer, “O Impopular”, faz o que todos sabem que tem que ser feito, com reparos no prumo da mão, mas, agora, se vai noutro caminho; a praticidade. Vamos à renovação dos mandatos na mais dura eleição depois da redemocratização. Lula diz, para deleite da militância à esquerda, que prefere não fazer concessões nos acordos políticos. Na prática a coisa caminha noutro sentido. Hoje, existe a possibilidade de Lula contar, e desejar, o apoio do PMDB para si e para seus candidatos no Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e Sergipe. No Maranhão, ainda há dúvidas se não terá o apoio do PMDB. É certo que não terá o PMDB em Pernambuco e na Bahia. Lula precisa vir carregado de votos do Nordeste para ter futuro em 18.

    Existe uma tese defendida pelo presidente do PMDB, senador Romero Jucá, de que o PMDB não deveria fazer coligações com o PT e com o PC do B. Ele disse que o eleitor do PMDB não é o mesmo do PT(sic).  As militâncias dos dois partidos concordam com Romero e com a retórica juvenil de Lula. O pragmatismo de Lula e dos caciques petistas e peemedebistas é outra coisa.

    Garibaldi Alves Filho(PMDB-RN) quer ficar no Senado e poderá votar em Fátima Bezerra(PT-RN) para o Governo do RN. Existe sintonia entre os dois.  No Ceará, Eunício Oliveira(PMDB-CE) quer continuar senador e poderá votar em Lula, pois os Ferreira Gomes, tutores do petista Camilo Santana, poderão ter Ciro Gomes candidato à Presidência. Wellington Dias(PT) candidato à reeleição no Piauí, tem boa parte do PMDB com ele. Na Paraíba, José Maranhão(PMDB) tende a apoiar Lula. Em Alagoas, os Calheiros já estão com Lula. No Sergipe, Jackson Barreto(PMDB) apoia Lula. No Maranhão, para tristeza de Flávio Dino(PC do B), Lula vai se entender com Sarney a quem não nega afagos.

    Em nenhuma potência democrática isso seria possível. No Brasil, continental e com voto proporcional esse tipo de coisa pode, e deverá acontecer. Petistas e pemedebistas podem se detestar, mas se adoram para sobreviver. O povo?! Talvez seja por isso que temos os políticos que temos!

    Por Genésio Araújo Jr, jornalista

    Email: [email protected]