• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 17 de outubro de 2018 01:03:25
Política de Brasília para Brasília
  • 19/07/2018 15h57

    “Falta logística. Por isso as pessoas estão morrendo nas filas dos hospitais”, disse Erickson Blun, vice na chapa do Partido Novo ao Buriti

    Essa é a opinião do moço

    Blun e Guerra no dia do anúncio( foto: assessoria)

    Nessa quarta-feira, 18, foi anunciado o nome do médico Erickson Blun para ser vice na chapa do Partido Novo ao Governo do Distrito Federal.  O evento se deu em um ambiente descontraído em um escritório de coworking. Ele será o vice do empresário Alexandre Guerra na disputa pelo Buriti.

    Durante a conversa com os jornalistas, Blun declarou que a falta de logística é o que está matando as pessoas nas filas dos hospitais do DF.

    “Temos profissionais capacitados, dinheiro para trabalhar, mas falta processo, falta logística por isso as pessoas estão morrendo nas filas”.

    De acordo com o presidente da legenda, Edvard Corrêa, o critério para a escolha do vice foi a competência de Erickson, que já atuou como gestor de saúde. Alexandre Guerra defendeu a indicação do nome.

    “A área de saúde é complexa, exige uma experiência de gestão com um conhecimento técnico e o partido não poderia escolher uma pessoa melhor que o Erickson Blun”, declarou.

    Questionado sobre o papel do vice, Erickson afirmou que o vice-governador “é um escudeiro do governador e um executor do plano de governo que será implantado. Acho que a gente tem sempre que estar lado a lado, trabalhando juntos”. Guerra completou: tudo começa da origem, da forma como a chapa foi montada.

    O advogado e jornalista Paulo Roque, pré-candidato do Novo ao Senado, também estava presente e falou em transparência ao anunciar para a imprensa os nomes de seus suplentes. O primeiro suplente será Fidelis Fantin, servidor público; e o segundo será César Olesk, dentista. Fantin agradeceu ao pré-candidato e ao partido pela a confiança depositada nele. Já Olesk declarou que decidiu entrar na política para garantir melhor desempenho e livre iniciativa nos setores público e privado.

    ( da redação com informações de assessoria)