• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 27 de maio de 2017 07:08:53
publicidade


Política de Brasília para Brasília
  • 09/02/2017 07h27

    PPS, de Cristovam Buarque, decide, enfim, romper com Governo Rollemberg

    O PPS convidou, por meio de nota, as demais forças políticas que não estão na base do governo ou não foram cooptadas pelo governo a se unirem para salvar a cidade de um caos ainda pior

    Deputado Ribeiro é um dos críticos do atual governo( foto: assessoria)

    Acabou o faz de conta. Agora é para valer. O PPS deixou de vez o Governo de Rollemberg, no DF.

    “Temos de conhecer que outros os partidos vão começar a se posicionar nessa oposição programática diante do GDF”, disse a deputada Celina Leão (PPS), durante a coletiva de imprensa, nesta quarta-feira ,8, na Câmara Legislativa do DF (CLDF), onde o Diretório do Partido Popular Socialista (PPS) se declarou oposição ao governo do DF.

    A deputada estava ao lado do presidente regional do PPS, Francisco Andrade, do senador Cristovam Buarque (PPS), do distrital Raimundo Ribeiro (PPS), e ainda do presidente da CLDF, deputado Joe Valle (PDT) e do vice-presidente da Casa, deputado Wellington Luiz (PMDB).

    Os filiados do PPS estavam reunidos para dar um basta à arbitrariedade que está ocorrendo no DF. O momento foi para anunciar o posicionamento do PPS quanto a atual gestão do governo do Distrito Federal. “Faremos uma oposição responsável, apontando rumos e caminhos, buscando resolver os problemas da cidade. Não podemos mais aceitar esse desgoverno. Omissão é crime! Não podemos mais nos omitir diante de um cenário tão crítico”, enfatizou Celina Leão. E completou: “Não dá mais para a gente se omitir diante de tanta arbitrariedade que está ocorrendo no DF. No ano passado, nós do PPS, fizemos reuniões, optamos por nossa independência, mas agora não dá mais. Independência não basta para o Distrito Federal. Precisamos de uma ação mais firme frente aos problemas da cidade, e que a população seja representada por seus parlamentares, sejam eles distritais, federais e senadores”, sublinhou.

    O PPS convidou, por meio de nota, as demais forças políticas que não estão na base do governo ou não foram cooptadas pelo governo a se unirem para salvar a cidade de um caos ainda pior e construírem, agora, uma alternativa política competente, representativa e socialmente sustentável para tirar Brasília do desastre em que ora se encontra.

    Celina também falou sobre a votação para os titulares das Comissões permanentes da CLDF que tem recebido interferência direta do chefe do Executivo. “O governador não deveria se intrometer na escolha para as Comissões. Ele insiste em estar participando, chamando reuniões nos horários já marcados para nossas reuniões e tentando desmoralizar esta instituição. Quando ele marca uma reunião no mesmo horário da nossa, ele insiste em estar montando ou fazer alguma coisa”, avalia Celina. Para ela, qualquer parlamentar que queira fazer oposição não precisa estar à frente de uma comissão. “Basta dizer que o Reguffe é um senador que não está presidindo nenhuma comissão e é um dos mais bem votados no DF. A população não está preocupada se o deputado está, ou não, presidindo uma comissão. Ela está preocupada se o parlamentar está defendendo a sociedade”, esclarece.

    O senador Cristovam disse que os problemas de Brasília se acumulam e o governo se mostra ineficiente em traçar o futuro da cidade. Mas não poupou elogios à atuação da CLDF. “Temos de destacar a importância da Câmara Legislativa para a democracia no DF”, ressaltou.

    Ao final dos trabalhos, Joe Valle disse que a Casa está aberta aos grandes temas e convidou Cristovam Buarque para realizar uma palestra sobre educação.

    ( da redação com informações de assessoria)