• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 25 de abril de 2017 23:02:04
Misto Brasília - Por Gilmar Correa
  • 09/03/2017 10h13

    Três reformas e três polêmicas

    Câmara começa a discutir, a partir de hoje, mudanças na Previdência, na CLT e no sistema político

    Um dos inúmeros debates que antecederam a discussão da reforma da Previdência/Arquivo/Agência Câmara

    A Câmara dos Deputados começa a mexer em três propostas de reforma com menor ou maior grau de impacto e polêmica na sociedade. Previdência, trabalhista e política entram na pauta das discussões em meio a um clima de incerteza da classe política e forte pressão do governo Michel Temer.

    Com a reforma política, há pouca esperança. O grau de envolvimento do sistema político com a corrupção muito é alto. A Lava Jato é parte de um grande esquema que embala as eleições. Por isso, a reforma política é algo fundamental. Mas será muito, mas muito difícil que mudanças radicais ocorram nesta área.

    Eis os tópicos das três propostas de reformas:

    Reforma política – A comissão especial poderá definir hoje o cronograma de trabalho. A comissão deverá priorizar alterações legislativas com foco nas eleições de 2018.  Sistema eleitoral, financiamento de campanhas, coincidência das eleições e obrigatoriedade do voto são alguns dos temas. O presidente da comissão é o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) e o relator o deputado Vicente Candido (PT-SP).

    Reforma trabalhista – Também nesta terça a comissão especial define o roteiro de trabalho. Deputado Daniel Vilela (PMDB-GO) é o presidente e o relator é o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN). Até julho o relatório deve estar pronto para ser votado. Há uma forte pressão da base para que a CLT seja mais flexível, como com os acordos coletivos de trabalho, que poderão prevalecer sobre a lei trabalhista.

    Reforma previdenciária – A mais polêmica de todas tem contra si dezenas de sindicatos de trabalhadores e centrais sindicais. Hoje deve ser divulgado o plano de trabalho. A PEC 287 altera regras em relação à idade mínima e ao tempo de contribuição para se aposentar, à acumulação de aposentadorias e pensões, à forma de cálculo dos benefícios, entre outros pontos. O presidente da comissão é o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) e o relator o deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA).