• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 23 de maio de 2019 14:42:41
Humberto Azevedo
  • 30/01/2019 17h58

    Bancada mineira conflagra apoio a Fabinho para presidência da Câmara

    Parlamentares mineiros decidiram, ainda, apoiar criação de CPI para investigar Vale

    O primeiro vice-presidente da Câmara e coordenador da bancada mineira, deputado Fábio Ramalho (MDB-MG), conta com o apoio da maioria dos parlamentares mineiros para tentar presidir a Câmara dos Deputados no biênio 2019-2020

    Em reunião na tarde desta quarta-feira, 30, a bancada federal de Minas Gerais que é composta por 53 deputados federais decidiu conflagrar apoio a candidatura do atual coordenador do colegiado e primeiro vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (MDB-MG), à presidência da "Casa do Povo" para o biênio 2019-2020.

    Fábio Ramalho concorrerá a cadeira de presidente da Casa com o atual presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tenta a reeleição. Concorrem, ainda, ao cargo os deputados Alceu Moreira (MDB-RS), João Henrique Caldas - JHC (PSB-AL), General Peternelli (PSL-SP), Marcelo Freixo (PSOL-RJ), Ricardo Barros (PP-PR) e Marcel Van Hatten (NOVO-RS).

    De acordo com o deputado Mauro Lopes (MDB-MG), entusiasta da candidatura do colega e conterrâneo, Fabinho - como é conhecido entre os seus pares - terá no mínimo 35 votos dos 53 deputados federais eleitos por Minas. Mas Lopes acredita que a votação, no estado, favorável a Fabinho alcance até uns 43 votos.

    Já no seio petista, os 55 deputados felerais eleitos pela legenda, cerca de 27 parlamentares - aproximadamente metade da bancada petista - votarão em Fabinho. A outra metade dos parlamentares do PT está dividida entre o apoio a Rodrigo Maia e Marcelo Freixo. Mas deverá haver votos dentro da bancada do PT na candidatura de JHC.

    Dentre os apoiadores da candidatura de Fabinho existe o seguinte sentimento: "Precisamos levar esta eleição para o 2º turno. Se conseguirmos isso, o Fabinho será tranquilamente o novo presidente da Câmara", comentou um parlamentar que está imbuído em conseguir votos para o emedebista mineiro.

    A eleição de presidente da Câmara acontecerá na próxima sexta-feira, 1º de fevereiro, após a posse dos novos 513 deputados federais que exercerão o mandato na 56ª Legislatura. O resultado deverá ser conhecido no final da tarde. Para um dos candidatos encerrar a disputa e se eleger em 1º turno são necessários alcançar 257 votos, ou seja, metade mais um dos votantes.